Conselhos para sobreviver como freelancer no novo mercado de trabalho

Além dos horários flexíveis e da satisfação de estabelecer as próprias normas, a vida do trabalhador autônomo apresenta também alguns desafios.

A leitura vai levar 4 minutes

Além dos horários flexíveis e da satisfação de estabelecer as próprias normas, a vida do trabalhador autônomo apresenta também alguns desafios. Nada que um bom punhado de dicas e ferramentas não possa resolver.

Ser seu próprio chefe, administrar seu tempo, escolher os clientes e tratar com eles, pagar impostos e tributos, dizer “não” de vez em quando… Ser freelance significa administrar seus projetos de forma independente no sentido mais amplo do termo. Portanto, qualquer ajuda é pouca na hora de se organizar. Se você trabalha para uma ou várias empresas ao mesmo tempo, não está sozinho: forma parte da força de trabalho do futuro.

No início da década, o Intuit 2020 Report, publicado pela Emergent Research e Intuit, fez uma previsão da porcentagem de influência dos autônomos no mercado de trabalho dos Estados Unidos, que cresceria de 6% em 1989 até 43% em 2020. Em 2017, segundo o Intuit, a chamada gig economy já representava 34% do total. É uma tendência mundial. Dos 32 milhões de freelances europeus (14% da população trabalhadora), 60% escolheu esta modalidade frente aos 20% que recorreram a ela por necessidade, de acordo com a agência europeia Eurofound.

Porém, em 2018, um estudo elaborado pela plataforma de empresas e trabalhadores independente Malt sobre a Situação dos Freelance Espanhóis alerta que a maior preocupação para 95% dos entrevistados é que eles não sentem que sua situação atraia suficiente atenção política. Destes, 71% assinalam dificuldades para enfrentar suas responsabilidades econômicas e 21% denunciam desproteção social. Felizmente, existem infinitas ferramentas e aplicativos que nos guiam a ser freelance e não morrer na praia.

Crie seu escritório

Da imagem tradicional do freelance que trabalha de pijama ao coworking banhado de sol, existe um mundo de possibilidades. Se você opta por trabalhar em casa, sua tarifa de internet será uma decisão vital. Porém, se escolher espaços públicos, aplicativos como WiFi Map, Swift WiFi ou Instabridge o manterão ligado nas redes sociais, até fora do seu país e sem estar conectado à rede. Se você sente a necessidade de ver gente, o Workfrom localizará espaços de trabalho compartilhado.

Você não apenas pode decidir onde terá seu escritório, mas também que ferramentas usar. Se não conta com um apoio técnico robusto, será útil recorrer a clássicos da computação e ao armazenamento na nuvem, como Dropbox ou Google Drive. Garanta as cópias de segurança e tenha sob controle as senhas de cada aplicativo no 1Password. Você não se concentra? As melodias do Noisli bloquearão qualquer ruído que exista ao seu redor.

Como fazer contatos?

As plataformas que deixam em contato as empresas com os trabalhadores freelance serão grandes aliadas. Em geral, cobram uma comissão por um trabalho realizado e publicam ofertas de empresas relacionadas principalmente com o mundo digital, como é o caso de Freelancer, Upwork, Fiverr ou Yeeply. Na francesa Malt os freelances expõem suas tarifas. Não podemos deixar de lado a importância de cultivar sua rede pessoal de contatos, assistir aos eventos do setor e cuidar do seu perfil no LinkedIn. Para rastrear sua reputação digital nas redes sociais e na web, poderá contar com ferramentas como Awario ou Reputology. 

O labirinto da autogestão

Trabalhar por conta própria implica enfrentar trabalhos administrativos, pagar impostos e tributos… Contratar um contador é uma opção, embora com ferramentas como FreeAgent, Xero ou Quickbooks você poderá manter sua contas em dia. Seja qual for o caso, é conveniente manter-se bem informado, cumprir as normas e desconfiar de cooperativas que prometem mundos e fundos, enganando os profissionais.

Fazer propostas atraentes

Uma vez bem definido o projeto, estabelecidos os preços e a estratégia, é preciso apresentar propostas atraentes. Para tanto, certos aplicativos oferecem padrões que avisam quando alguém abre e até assina um documento. Qwilr, Draftsend e Proposify são opções que permitem guardar segmentos de texto, alterar dados, copiar e armazenar as propostas feitas aos clientes.

Administrar projetos

A organização é muito importante para manter o controle sobre os projetos sem perder tempo nem dinheiro. Ferramentas digitais como Trello (especialmente interessante para brainstorms colaborativos), Basecamp, Kanban ou Podio mostram rapidamente as tarefas pendentes, em curso ou terminadas, enquanto a Asana coordena trabalhos em equipe e distribui trabalhos. Numerosas equipes virtuais se decantam pela Slack para se comunicar entre si.

Proibido perder tempo 

Se a conciliação é uma das razões de peso para ser freelance, não temos tempo a perder. Aplicativos como RescueTime registram a atividade de tela e a permanência em cada lugar, ao mesmo tempo em que visualizam a produtividade, enquanto o FocusBooster aplica a técnica Pomodoro, inspirada nos relógios de cozinha, que divide em períodos de 25 minutos o tempo dedicado a cada atividade.

Com o Harvest, você poderá controlar com precisão o tempo que dedica a cada projeto e também controlar a carga de trabalho de cada membro da equipe, pois esse aplicativo se integra com Asana, Trello ou Basecamp. O StayFocusd é uma extensão do Chrome que limita o acesso às distrações em determinadas webs ou redes sociais.

Gestão de Relacionamento com Clientes (CRM)

Seja grande ou pequena, sua carteira de clientes precisará de ordem e acompanhamento. Uma ferramenta de gestão de relações de clientes (CRM) aglutina toda a informação dos interlocutores e registra as interações. Em função do tamanho e das necessidades do projeto, poderá recorrer a sistemas gratuitos e on-line, como Pipedrive, Hubspot CRM, Zoho CRM e Bitrix24.

Uma vez terminado o projeto (ou seja, entregue e pago), chega a hora de fazer uma pequena reflexão. Houve equilíbrio suficiente para dedicar tempo necessário à vida pessoal? Como você poderia melhorar sua estratégia? No final das contas, o ponto forte do trabalho do freelance é a liberdade, bem como poder reinventar suas próprias normas e até encontrar os truques mais úteis para cada pessoa. Nesse momento, só resta desfrutar do que você conquistou com um café na mão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar