A gamificação como uma nova forma de aprender no trabalho

Jogar no trabalho. Assim de simples. Esse método, cada vez mais adotado, surge para incentivar o entretenimento no local de trabalho, combinando formação e diversão.

A leitura vai levar 1 minutes

Jogar no trabalho. Assim de simples. Esse método, cada vez mais adotado, surge para incentivar o entretenimento no local de trabalho, combinando formação e diversão.

O uso da gamificação em vários setores já é uma realidade. Formação e diversão, ao mesmo tempo que se melhora a eficácia no ambiente de trabalho. As empresas encontraram no jogo o método perfeito para motivar e se conectar com os funcionários.

Nos últimos anos, o e-learning tornou possível flexibilizar horários e personalizar a formação. Porém, o aprendizado on-line acaba entediando e desencorajando os funcionários. É muito útil, mas é difícil engaja-los, algo que o jogo já consegue fazer. De acordo com o portal Gamelearn, estudos mostram que a gamificação na empresa melhora a retenção de conhecimento, aumenta o número de cursos online concluídos e o aprendido se torna aplicável no dia-a-dia.

A gamificação tem um aliado muito importante: o desenvolvimento tecnológico. A combinação de ambos torna o aprendizado mais atraente. Esse tipo de formação não só melhora as habilidades dos funcionários, mas também ajuda a empresa a identificar seus talentos e comportamentos.

O Banco Santander foi uma das primeiras empresas que escolheu este método. Especificamente, para melhorar a formação em programas de comportamento no departamento de cibersegurança. Lisette Guittard, Global Head of Cybersecurity Awareness do Banco Santander, disse na última mesa “Game-based learning. Mudando as regras do jogo”, realizada em Madri, que a entidade presidida por Ana Botín criou um jogo com diferentes perfis profissionais de várias geografias. “O funcionário deve tomar decisões em diferentes situações do jogo. Quando termina, ele pode ver o que teria acontecido se tivesse feito uma má escolha.”, diz Guittard.

O caminho para o conhecimento não precisa, portanto, ser chato ou monótono. Google, Correos ou Almirall são empresas que, também, usam a gamificação. A Indra é uma das que melhor implementou o método desenvolvendo o TGo Games, um aplicativo mobile baseado na geolocalização e realidade aumentada.

Os valores que este método transmite estão perfeitamente relacionados ao que será a grande força de trabalho daqui a seis anos: os millennials. Para eles, o jogo não é apenas entretenimento e o trabalho não é tudo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar