The Daily Prosper
Turismo e tecnologia: a mais recente inovação no setor turístico

Turismo e tecnologia: a mais recente inovação no setor turístico

O século 21 marca um antes e um depois na forma de viajar. A inovação tecnológica modificou a cara do turismo e promete fazer muito mais. As possibilidades oferecidas pela conectividade, pela realidade aumentada, pelos robôs ou pela inteligência artificial dominarão o setor hoteleiro em 10 anos. Curiosamente, esta revolução implica uma revalorização do fator humano, fundamental no turismo do futuro.


A ideia de "turista digital" já é uma realidade – uma pessoa que viaja com a tecnologia como acompanhante. O celular continua sendo o canal preferido, pois funciona, ao mesmo tempo, como guia virtual, tradutor, localizador de hotéis, mapa e geolocalizador. Mas não convém desprezar outros sistemas inovadores que oferecem possibilidades que, há alguns anos, pareciam ficção científica e que agora estão à nossa disposição com o simples tocar de um botão. Hoje em dia é possível visitar a Patagônia virtualmente em 360 graus sem sair de casa ou obter informações em tempo real sobre o entorno ao caminhar pelas ruas de Florença... tudo graças à realidade virtual.

As TIC estão modificando nossos hábitos turísticos, tornando a arte de viajar uma experiência tecnológica inesquecível. De forma paralela, elas caminham de mãos dadas com o auge do tratamento humano, que tem um protagonismo sem precedentes – talvez porque nunca tivesse tão de lado como agora. Surge, assim, o marketing personalizado, que estabelece uns traços emocionais à experiência do cliente.
 

Tendências que mudam o conceito de turismo

A realidade virtual, bem como a realidade aumentada e a geolocalização (através dos beacons) são os principais atores do setor turístico. Contribuem para melhorar os serviços, incrementando a experiência do cliente e fomentando o marketing personalizado e de proximidade.

Na fase prévia à viagem, as agências especializadas oferecem, graças aos óculos de realidade virtual, a possibilidade de ver milhares de imagens e vídeos de lugares, hotéis, cruzeiros... com tanto realismo que parece que você está no seu quarto de hotel, andando por praias maravilhosas ou relaxando na espreguiçadeira de um navio. Ao mesmo tempo, a inteligência artificial personaliza a experiência do usuário graças aos modelos de conversação ao comprar diferenciados segundo o perfil dos consumidores. Seu objetivo é influenciá-los emocionalmente.

Durante a viagem, a geolocalização antecipa informações personalizadas e serviços do hotel através de mensagens no celular, inclusive antes de o check-in ser realizado. E a tecnologia dos chatbots, sistemas informáticos capazes de manter uma conversa usando um idioma natural, dá uma resposta imediata a qualquer dúvida do cliente. Os últimos avanços permitem dirigir as perguntas que exigem tratamento pessoal para agentes especializados, a fim de humanizar o serviço.
 

Hotéis conectados

Os hotéis estão fortemente posicionados no ramo mais vanguardista do turismo e, como não podia deixar de ser, tornaram-se centros experimentais de novas tecnologias neste setor. Seu objetivo não é apenas que o cliente se sinta em casa, mas também ver como a inovação pode facilitar sua estadia.

Turismo e tecnologia: a mais recente inovação no setor turístico

"O hotel tecnológico aposta na hiperconexão e na personalização do serviço"

Dense modo, aparecem os sistemas de reconhecimento facial integrados nos espelhos, que permitem que o check-in seja feito de forma autônoma. Os quartos são transformados em centros de tecnologia de ponta, mas sem ignorar o conforto, com designs tecnológicos que alteram a estética das paredes de acordo com o gosto do hóspede. Os novos materiais dessas superfícies oferecem imagens e cores que mudam segundo o humor do usuário. Uma paisagem natural evocativa ou cachoeiras relaxantes são algumas das opções.

Ao mesmo tempo, os colchões, cobertos com conectividade para monitorar a qualidade do sono, e as chaves eletrônicas, que regulam a temperatura, a televisão e as informações que o cliente deseja receber no quarto, são outras propostas com as quais os hotéis pretendem surpreender seus hóspedes.
 

Softwares e marketing personalizado

No que diz respeito ao setor empresarial, o Big Data se consolida como a arma mais poderosa em termos de captura de dados, permitindo conhecer as preferências do cliente – base para o marketing personalizado. O armazenamento de dados massivos e suas análises subsequentes fazem com que seja mais fácil ajustar a oferta a níveis de individualização nunca vistos.

Os softwares também inovam para oferecer gestão integral nos centros hoteleiros, que adaptaram o sistema blockchain, uma tecnologia que fornece segurança como nenhuma outra a qualquer operação sem a necessidade de intermediários, consolidando-se ainda como um provedor de informações. Esta cadeia de blocos é uma espécie de livro de contabilidade que registra as transações em tempo real e sua confiabilidade é inegável. Não por acaso, é o sistema de segurança com o qual a moeda digital Bitcoin opera.
 

O turismo reobótico

Feira de Turismo de Berlim (ITB) do ano 2016 passou para a história por acolher a Chihira de Kanae, uma robô fabricada pela empresa japonesa Toshiba, apresentada como recepcionista de conferências e concierge de hotel.

Não foi a única presença robótica do evento. Mario, um robô que trabalha no Ghent Marriott Hotel (Bélgica), deixou perplexo os participantes do evento. Sua capacidade de falar 19 idiomas é incomparável e sua fama se estende por todo o país belga. Suas habilidades são muito variadas: desde ler o cardápio do restaurante até fazer o check-in na recepção do hotel.

Chichira e Mario abrem a porta para que nossas próximas viagens sejam acompanhadas por novos humanoides que nos forneçam um serviço personalizado, permitindo-nos viver uma experiência diferente da oferecida pelos dispositivos eletrônicos atuais. A realidade começa a superar a imaginação.