The Daily Prosper
Turbinas de energia renovável

Turbinas de energia renovável para dar impulso ao desenvolvimento

Fabián Suárez desenvolveu uma solução para oferecer energia elétrica a comunidades sem recursos


 

O moinho acompanha o ser humano há mais de dois mil anos. Este mecanismo simples é o germe do e.Ray, que pretende ajudar a combater a falta de eletricidade, problema enfrentado por quase um bilhão de pessoas no mundo, segundo dados da Agência Internacional da Energia. A solução encontrada pela empresa do engenheiro mecânico Fabián Suárez é a criação de turbinas hidrocinéticas que oferecem energia elétrica limpa a comunidades em desenvolvimento.

Os e.Rays são colocados nos rios com caudal suficiente para fazer girar sua turbina. Movendo o mecanismo, é gerada uma quantidade de energia que pode ser aproveitada pelas comunidades próximas. Tratando-se de um movimento contínuo, a eletricidade é produzida tanto de dia quanto de noite, permitindo a tais povoações desenvolver suas atividades após o pôr do sol. Além disso, complementa-se com painéis solares na parte superior para produzir mais eletricidade.

Fabián Suárez é um engenheiro mecânico colombiano de 32 anos que confundou o e-Ray em Darmstadt (Alemanha), em 2015, após ter se mudado a este país para terminar seus estudos. Ele tem certeza de que esta solução pode trazer muita prosperidade às comunidades onde funcionam. Entre os usos que estas comunidades deram à eletricidade encontram-se a de plantas de tratamento de água, equipamentos de refrigeração e iluminação para edifícios públicos, ruas e escolas. Atualmente, eles têm projetos nas regiões do Alto Nilo e na bacia do Volta, bem como em algumas áreas da América Latina. 

Além disso, a solução pensada por Suárez e seus colegas vai além: incorpora uma série de sensores que medem o caudal do rio, a temperatura e as precipitações. Isto tem um objetivo duplo: por um lado, serve para reunir dados sobre o rio e vendê-los a empresas interessadas, como companhias de seguros; por outro, ajuda a prever cheias e inundações ao detectar anomalias na corrente ou no nível do rio.

Este jovem engenheiro, premiado como um dos Inovadores menores de 35 América Latina 2018 pela revista MIT Technology Review em espanhol, explica os benefícios do seu projeto: “Graças a esta solução, conseguimos que seja sustentável e tenha retorno financeiro. Não se trata de oferecer presentes às comunidades, mas de criar o desenvolvimento a partir de um valor compartilhado.”