The Daily Prosper
Televisão e redes sociais, o par perfeito

Televisão e redes sociais, o par perfeito

A forma consumir televisão mudou radicalmente desde a chegada das redes sociais e a tela do nosso celular adquiriu um protagonismo que às vezes supera a do televisor. Para sermos espectadores 2.0 devemos estar atentos a trending topics e hashtags, além de participar da conversa social on-line onde o resto do público interage. Será que a televisão social já é uma realidade?


“Como ele cantou bem! Vou colocar o vídeo no Twitter. Olha só, já foi visto por muita gente. Será que todo mundo pensa como eu? Sim, virou trending topic!”, diz uma pessoa. “Deixe o celular um pouco de lado, estamos vendo televisão!”, pede outra. Essa conversa se repete em grande parte dos lares há uns dez anos, quando começou o boom das redes sociais. Hoje, isso é mais forte do que nunca e o app do passarinho se tornou a segunda tela da televisão. Na Espanha, fenômenos como a última temporada de Operación Triunfo (programa musical semelhante ao The Voice), demonstram tal fato e deixam claro que a conversa entre espectadores digitais está apenas começando.

Segundo o relatório Tú emite que yo comento, da Havas Media Group y Salvetti & Lombart, 74% dos espanhóis entre 13 e 45 anos utiliza o smartphone ou outros dispositivos enquanto assiste televisão. E as próprias emissoras pedem que os telespectadores troquem mensagens no Twitter, pois deixam estampada nas esquinas da tela a hashtag do momento.

Com essas hashtags, são criadas conversas sobre os mais variados programas, debates ou filmes que estejam sendo emitidos. Não é mais preciso se encontrar com amigos para comentar o último jogo da Liga dos Campeões, pois hoje o fazemos sentados no nosso próprio sofá, com o celular nas mãos.  “Para muita gente, o Twitter é um enorme balcão de bar onde podemos conversar com pessoas do mundo inteiro sobre o que estamos vendo em tempo real”, destaca a líder da equipe editorial da Kantar Media, Nuria Cano.

Essa é a definição de televisão social: utilizar as redes sociais e os apps móveis enquanto vemos televisão. E tal tendência é seguida por programas de debate, concursos, programas de humor, séries, realities e talent shows para aumentar sua audiência e se transformar no assunto mais quente do momento.

Como ser tendência nacional durante três meses?

Na Espanha, o exemplo mais recente é Operación Triunfo, formato que foi cancelado há seis anos por falta de interesse do público, mas que voltou em outubro de 2017 tentando renascer. E foi um sucesso retumbante. Lluís Alsina, responsável pelas criações digitais da produtora Gestmusic para Operación Triunfo, explica: “Criamos uma estratégia para descobrir em quais canais os jovens estavam, e chegamos ao Twitter, YouTube e Instagram.”

Com tal estratégia, eles conseguiram atrair pessoas de todas as idades graças a conteúdos de dois tipos: “Pela primeira vez, os participantes de um reality show tinham acesso a smartphones e podiam compartilhar seu dia a dia com o público através do Instagram”, ressalta Lluís Alsina. Essa novidade fez com que eles se aproximassem dos telespectadores.

"El poder que pueden ejercer los espectadores sobre el contenido que ven en la televisión es real y directo a través de Twitter"

"Através do Twitter, o poder que os espectadores podem exercer sobre o conteúdo que veem é real e direto"

A criação de um app móvel reunindo todo o conteúdo e que permitia votar nos candidatos, uma hashtag diária para acompanhar as novidades e o salto ao YouTube com um canal 24 horas fizeram o resto do trabalho. O resultado: 30 milhões de visitas no app, mais de 375 milhões de visualizações no YouTube e 300 mil seguidores no Instagram.

Lluís Alsina explica os detalhes do prodígio técnico para que tudo isso fosse possível: “No programa em que foi escolhido o representante da Espanha no festival da canção Eurovisión, foram contabilizados 900 mil votos em dez minutos. Cada um deles requer, internamente, dez pedidos ao aplicativo: no instante mais intenso, tivemos dois milhões de pedidos ao mesmo tempo. Nós multiplicamos os servidores e investimos em muita tecnologia.

” As redes de televisão costumam ser reticentes na hora de disponibilizar conteúdo fora de suas próprias plataformas, mas a disponibilidade total do conteúdo no YouTube levou Operación Triunfo a ser trending topic nacional durante toda a temporada. “O Twitter disse: nenhuma marca foi capaz de ser, durante três meses, o assunto mais comentado em um país”, orgulha-se Lluís Alsina.

E quem ganha com esse sucesso? “O formato e todos os participantes”, responde Lluís Alsina. E Amaia Romero, claro, pois foi a vencedora do programa. Além disso, a audiência digital está relacionada à televisiva. Segundo dados oferecidos pela consultoria Barlovento Comunicación, este ano, os programas espanhóis com maior audiência média são: Operación Triunfo, MasterChef Junior, El Objetivo de Ana Pastor, Salvados, La Sexta Noche e Al Rojo Vivo. E os mesmos programas aparecem todos os dias na barra de tendências do Twitter, sendo os que mais seguidores reúnem nesta rede social. Salvados desponta com 750 mil; MasterChef tem 715 mil e Al Rojo Vivo mais de 450 mil seguidores.
 

O guia do espectador 2.0

Mas o que você perde se não está no Twitter enquanto vê seu programa favorito? “Toda a conversa que está sendo gerada entre o público e a informação extra oferecida para ampliar o conteúdo dos programas, algo que Operación Triunfo fez bastante”, explica Amel Fernández, especialista em redes sociais. Segundo ele: “No final das contas, a televisão é entretenimento e as redes sociais oferecem mais diversão. Tem muita gente que até prefere as conversas no Twitter sobre First Dates do que o programa em si." A maneira como consumimos televisão já mudou, e precisamos estar atentos a isso se queremos ser espectadores digitais.

Atento às hashtags e à TimeLine.  Muitos programas indicam, em uma esquina da tela, a hashtag com a qual podemos etiquetar os comentários. Com isso, toda a conversa é agrupada e o espectador pode se transformar em um participante ativo do debate político e social de programas como Salvados, Al Rojo Vivo e Equipo de Investigación. "Na Espanha, o Paramount Channel foi pioneiro a incorporar hashtags, e um dos primeiros programas que começou a modificá-las diariamente foi Zapeando", explica Amel Fernández. A hashtag é alterada porque o algoritmo do Twitter, quando algo se torna trending topic, o penaliza e faz com que voltar a ser tendência custe o dobro de esforço.

Deixe que os famosos se sentem no seu sofá.  Todo mundo está nas redes sociais, e todos têm algo a dizer, até as pessoas que vemos pelo televisor. “As redes permitem que o espectador interaja de uma maneira nova com os protagonistas da tela. Há 30 anos, só era possível ver seu ator ou cantor favorito na televisão ou nas revistas. Agora podemos acompanhá-los, mencioná-los e até falar com eles”, diz Lluís Alsina. E o mesmo vale para os jornalistas. O espanhol Jordi Évole ostenta quase 3,5 milhões de seguidores no Twitter e Ana Pastor, 2 milhões.

Influencie tudo o que quiser ver. O espectador tem a palavra e seu discurso nas redes sociais pouco a pouco influencia a televisão. O responsável pelo desenvolvimento digital da Gestmusic nos dá o exemplo de Operación Triunfo: “Estivemos atentos ao que os espectadores pediam nas redes sociais e levamos tudo isso ao programa.”  Como destaca a responsável pela Kantar Media: "As conversas nas redes sociais permitem obter informação qualitativa sobre a televisão e supõem uma fonte de dados muito importantes que podem, entre outras coisas, otimizar o ritmo de um programa, modificar a dinâmica de um concurso e as tramas de uma série."

Decida como acaba a série que você adora. A rede Televisión Española, com Si fueras tú, e a Netflix, com Puss in Book: Trapped in an Epic Tale, apresentam duas apostas de séries interativas nas quais o espectador pode tomar decisões que determinam o rumo da história... e até o seu final. Por outro lado, destacamos o caso de Sense 8, série da Netflix cujo cancelamento, após sua segunda temporada, gerou muito protesto por parte dos fãs. Os seguidores conseguiram que fosse produzido um capítulo de encerramento fazendo insistências pesadas em todas as redes sociais da plataforma.  

Baixe a app do seu programa favorito. Além das contas oficiais nas redes sociais, os programas oferecem cada vez mais aplicativos próprios com conteúdo extra. As receitas de cozinha do MasterChef, os detalhes históricos da série espanhola El Ministerio del Tiempo e o já mencionado sistema de votos de Operación Triunfo supõem uma munição digital para viciar os espectadores.

Não se separe do seu carregador! Você não vai querer ficar sem bateria no momento em que pensar em uma mensagem de Twitter que poderia viralizar.

A internet derrubou as barreiras de comunicação entre as pessoas e também está destruindo as barreiras da televisão. No entanto, ainda resta muito a ser feito. “As redes sociais estão abrindo a porta à democratização da opinião pública sobre o que acontece na televisão, mas a televisão ainda não evoluiu tanto a ponto de se transformar em um aparelho social”, opina Amel Fernández. Para Nuria Cano: “As redes de televisão buscam esse tipo de informação qualitativa para tomar suas decisões. Através do Twitter, o poder que os espectadores podem exercer sobre o conteúdo que veem na televisão é real e direto.”

Talvez seja preciso esperar mais alguns anos para que a conversa do primeiro parágrafo deste texto mude para: “Como ele cantou bem! Vou colocar o vídeo no Twitter...” “Boa! Vou retuitar!”

Por Patricia Ruiz Guevara