The Daily Prosper
VAR na Champions

A tecnologia entra na mais alta competição europeia

A partir das oitavas de final dessa edição, o VAR estará presente em todos os jogos da UEFA Champions League


 

É um fato latente - e é mais do que evidente - que hoje em dia, a inovação tecnológica transforma todos os setores nos quais ela atua. No entanto, apesar da complexidade e relevância na digitalização de setores como banco ou medicina, nenhuma inovação tecnológica gera tanto debate como a aplicada ao esporte, especialmente, é claro, quando se trata de futebol. É que o VAR, o árbitro assistente de vídeo, planeja corrigir o erro humano do colegiado principal, diante de uma sala com telas que reproduzem as jogadas repetidas. O sistema, que começa a ser usado hoje na UEFA Champions League, não deixa ninguém indiferente.

Talvez por isso, na nova edição do Santander Talks, realizada no Estádio Wanda Metropolitano, ex-jogadores das equipes espanholas qualificados para as oitavas de final da Liga dos Campeões dedicaram um tempo para discutir o uso desta tecnologia. Um deles foi o ex-madri, Manolo Sanchis, que minutos antes de descobrir que o Real Madrid enfrentaria o Ajax nas oitavas de final, se mostrava otimista quando perguntado sobre o novo sistema de arbitragem: "Eu tenho sido o mais cético com o tema do VAR. Precisamos dar tempo e ver a melhor maneira de aplicá-lo no jogo, mas agora, acho que é um bom exemplo de tecnologia aplicada ao esporte ”.

Na mesma sala onde o campeão da Liga dos Campeões 2019 dará a sua coletiva de imprensa, Julio Salinas, ex-jogador do FC Barcelona, ​​também se atreveu a dar uma opinião. "Hoje em dia, a tecnologia ou a televisão tornam o esporte mais justo. Eu acredito que o VAR é algo fundamental e que será muito positivo para o futebol. Imagine se os espanhóis tivessem o VAR nas quartas de final da Copa do Mundo de 94 contra a Itália. Nós teríamos ido para as semifinais. "

Durante o evento, em que se transmitiu e se comentou o sorteio das oitavas de final, também houve tempo para falar sobre como o futebol tinha mudado nos últimos anos e como demorou a implantar esse sistema. Em outros esportes, como comentou Miliko Pantic, ex-jogador do Atlético de Madri, essas tecnologias chegaram há muito tempo. "No tênis, o olho do falcão, ou no basquete ... eles já usam tecnologias como o VAR há anos. É algo benéfico para equipes menores, uma maneira de se fazer justiça no futebol ".

Banco Santander, o banco oficial da Champions desde essa edição, esteve presente no debate moderado por Juanma Castaño, através de Philip Martin, diretor de patrocínios Santander Espanha, e confessou que a empresa está muito feliz de ser a anfitriã dessa edição tão disruptiva.