The Daily Prosper
O que você pode fazer para cuidar do meio ambiente?

Projeto Santander: reduzindo a pegada ambiental

Todas as ações que realizamos normalmente têm um efeito, imediato ou não, sobre o meio ambiente. Daí a importância de conhecer e reduzir, na medida do possível, nossa pegada ambiental – que não é outra coisa senão um indicador do impacto de nossas atividades e do nosso dia-a-dia no planeta.


Todos aqueles que visam reduzir sua pegada ambiental para promover o cuidado da natureza podem aplicar inúmeras mudanças. Para começar, as maneiras mais simples de reduzir nossa pegada são usar menos o carro (ou não usá-lo, se tivermos alternativas) e fazer uso regular dos transportes públicos e compartilhar trajetos.

Um bom controle do consumo de água e eletricidade e, na medida do possível, prolongar a vida útil dos produtos que compramos também ajuda a reduzir o impacto ambiental que produzimos quase sem perceber. E ainda há muito mais.

 

Qual é sua pegada?

Para começar, a coisa mais útil para reduzir nossa pegada ambiental é conhecê-la. Na internet existem muitas calculadoras com as quais é possível verificar a emissão de dióxido de carbono que supõe cada um de nossos passos. Desde viajar de carro ou tomar banho até o tipo de comida que compramos ou como limpamos nossos pratos.

Por outro lado, se você não pode renunciar ao carro para circular, existem outros hábitos que você pode modificar. Por exemplo, evite transportar carga no rack de teto: isso reduz a aerodinâmica do veículo e consome mais combustível. Além de economizar no bolso, você também vai reduzir a pegada ambiental de suas viagens.

Do mesmo modo, dar um descanso ao acelerador também ajuda. Não exceder os limites de velocidade e evitar acelerações bruscas também consome menos combustível. A mudança definitiva pode ser implementada através de aplicativos que fornecem informações sobre o trânsito, como o Google Maps: ao se esquivar de estradas saturadas e engarrafamentos, o impacto será ainda menor.

No entanto, o carro não é o veículo mais importante quando o assunto é a pegada ambiental. Devido à quantidade de combustível necessária para cada uma de suas rotas, os aviões são, nesse sentido, piores aliados do meio ambiente. Assim, um único voo para cruzar o oceano responde por 25% das emissões anuais de um consumidor médio.

Como nem sempre é possível escolher como viajar, na hora de voar o melhor é escolher voos low cost: seus aviões não consomem menos combustível, mas como estão sempre mais cheios, a pegada ambiental total é dividida e seu impacto será proporcionalmente menor.

 

O que podemos fazer em casa?

O que comemos também tem muito a ver com nosso impacto ecológico. Para reduzi-lo, o ideal é comprar produtos locais. Isso garante que nenhum uso excessivo de combustível seja necessário para o transporte. Além disso, é aconselhável escolher produtos frescos, sem embalagens, para reduzir o desperdício que geramos todos os dias.

Quanto ao gasto de energia elétrica de cada família, a solução é apostar na eficiência. Comprar eletrodomésticos com a etiqueta energética que garante um menor consumo e evitar alguns aparelhos inúteis (por exemplo, é melhor secar suas roupas ao sol que usar um secador) é um bom começo. Além disso, usar lâmpadas LED em todos os cômodos também pode ajudar a reduzir o consumo de eletricidade.

Há mais coisas que podemos fazer em casa. Na verdade, graças a algumas soluções úteis da internet, podemos transformar nossa casa em uma casa inteligente, tornando o objetivo de reduzir a pegada ambiental muito mais simples. Os termostatos inteligentes – como o Nest – servem para controlar a temperatura de nossa casa através do celular, evitando colocar o ar condicionado muito forte ao chegar.

Além disso, dispositivos como o Ôasys e o Mirubee ajudam a controlar e entender, através da tela do celular, nosso consumo de água e luz, respectivamente. Um pequeno investimento em um dispositivo que, em troca, pode ajudar a economizar na conta mensal e reduzir nosso impacto negativo no planeta.

Porém, além do que fazemos no nosso dia-a-dia, a pegada ambiental também pode ser reduzida no trabalho. Empresas como o Banco Santander têm como objetivo reduzir o impacto ecológico em cada uma de suas operações. No último ano, a entidade conseguiu reduzir seu consumo de energia em mais de 8%, suas emissões de dióxido de carbono em cerca de 7% e as despesas de papel em 24%.

Para isso, entre muitas outras ações, o Santander trocou suas lâmpadas por LEDs no Reino Unido, Polônia e na Ciudad Grupo Santander da Espanha. Além disso, substituiu os equipamentos de ar condicionado em suas instalações no México e instalou ferramentas para o controle da climatização em muitas agências do mundo todo.

O Santander também apoia, através de um patrocínio, o sistema de compartilhamento de bicicletas (bike sharing) em Londres, oferecendo assim uma alternativa ao uso do carro. Também financia a compra de veículos eficientes e realiza um programa de leasing e renting de veículos para promover o uso de carros híbridos e elétricos nos países em que está presente.

Por sua vez, o banco contribui para o objetivo global na luta contra as mudanças climáticas financiando projetos internacionais de energia renovável e eficiência energética. Em 2016, o Santander participou do financiamento de 7.082 MW (megawatts) para o desenvolvimento de novos projetos de energias limpas.

Qualquer empresa pode contribuir com esse benefício para toda a sociedade, reduzindo sua pegada ambiental e incentivando seus trabalhadores a fazer o mesmo.