The Daily Prosper
Um mundo sem contas de papel

Para um mundo sem contas de papel

Atualmente, são muitas as perguntas sobre como uma empresa pode evitar custos desnecessários ou melhorar sua produtividade. Se isso for combinado com a possibilidade de gerar menos impacto negativo sobre o meio ambiente, surgirão       novas questões. Faturas eletrônicas ou em papel?


 

São muitas as vantagens da primeira sobre a segunda. A principal delas é o custo. O custo ambiental e de gestão da tradicional é de 7,22 euros, contra 2,27 euros da versão digital. Em todo o mundo, 114 milhões de folhas de papel são usadas por ano em contratos, ordens de compra e contas.

O Ministério da Indústria afirma que, no ano passado, as empresas espanholas economizaram quase 119 milhões de euros e mais de 250.000 horas de trabalho, graças às contas eletrônicas.

Concentrando-se no impacto ambiental, deve-se notar que para fabricar uma tonelada de papel é necessário cortar 24 pinheiros. Esta árvore absorve 50 toneladas de CO2, em um ano. Se não utilizássemos contas em papel, em 365 dias o dióxido de carbono de 99.000 carros seria neutralizado.

Outra das vantagens da versão digital é que é mais segura. Enquanto a tradicional pode ser copiada ou digitalizada, pode ser extraviada ou modificada, a eletrônica é criptografada com uma senha e tem uma assinatura eletrônica que impede alterações.

Além de tudo isso, é mais confortável para o usuário, mais fácil de consultar, economiza espaço e possíveis erros podem ser corrigidos com mais facilidade. Se tem a mesma validade legal e fiscal, e nós vivemos em um mundo cada vez mais digitalizado, por que não acabar com aquelas pilhas de papéis na mesa que levam tanto tempo e causam tanto dano ao meio ambiente? A conta digital só traz benefícios.