The Daily Prosper
Novas tecnologias para reinventar negócios antigos

Novas tecnologias para reinventar negócios antigos

Estes tempos de rápida revolução tecnológica e de exaltação da vida digital, em detrimento de hábitos antigos, naturalmente nos levam a pensar sobre a tecnificação do futuro. No entanto, um estudo mais aprofundado surpreende ao apontar o regresso dessa evolução perpétua da metafísica, lembrando que vivemos em contínua transformação, que em vez do futuro convém se concentrar no presente e que nosso ambiente muda de modo constante – porque sua natureza é assim.


As empresas não ficaram para trás. Na medida em que refletem nossos modos de vida e de consumo, e ao mesmo tempo apresentando-se como produtos do nosso “eu” social, elas não podem permanecer inalteradas e, geralmente, quando não se adaptam, acabam por se retrair e desaparecer. Alguns podem se orgulhar do domínio e velocidade nessa mudança, como é o caso da Nokia, que foi reinventada pela primeira vez para fabricar telefones celulares e depois para interromper esse ofício, seguindo o ritmo do mercado e da sociedade em todos os momentos.

A Samsung também reorganizou sua atividade em torno dos televisores e foi passando agilmente para o ambiente digital. Outros não tiveram tanta sorte, como a Kodak, que não soube como tirar proveito de sua posição dominante no mercado de fotografia e perdeu espaço – da mesma maneira que o rolo tradicional.

As escolas de negócios analisam tanto os casos de sucesso quanto os de fracasso. As estratégias são estudadas, analisadas e copiadas. No entanto, mais além da grande empresa e da ostentação do empório em crescimento ou em declínio, o mundo está cheio de histórias comuns que se instalam discretamente no cotidiano e que, na verdade, estabelecem as bases da verdadeira evolução.

A transformação da empresa tradicional às vezes passa despercebida. É preciso olhar com uma certa perspectiva para descobrir a simplicidade com a qual a inovação tecnológica se impôs silenciosamente em alguns negócios de uma vida inteira.
 

O supermercado

A gestão eletrônica de suprimentos é invisível para o consumidor, que, no entanto, desfruta de seus benefícios. Quanto menor for o espaço do estabelecimento, mais importante é a gestão do estoque. A tecnologia desempenha um papel de liderança aqui e permite controlar toda a cadeia de suprimentos, permitindo que o planejamento seja ajustado à realidade.

Um pequeno investimento em software ajuda a satisfazer o cliente, minimizando as ocasiões em que ele sai da loja sem conseguir encontrar o que estava procurando porque esgotou. Ao mesmo tempo, fornece ao empresário informações valiosas sobre os hábitos de consumo de sua clientela, o que reafirma sua capacidade de satisfazê-lo de maneira efetiva.
 

O bar de sempre

Também desfruta da gestão eletrônica de suprimentos. Mas, além disso, seus limites geográficos agora são superados graças às empresas de entrega em domicílio. Qualquer pessoa pode pedir comida a partir do computador, tablet ou celular, sem sair de casa ou de onde você se encontra no momento do pedido. De carro, moto ou bicicleta, centenas de entregadores cruzam as cidades para levar pratos a clientes que, talvez, nunca visitariam o estabelecimento.

A geolocalização desempenha aqui um papel muito importante e permite que a oferta se estenda até onde a demanda permite e até onde seja capaz de transportar a mercadoria quente. Desde que o sucesso não abocanhe sua capacidade de fornecimento.
 

O carteiro

O volume de cartas ordinárias que circula a cada dia foi consideravelmente reduzido. Além da correspondência comercial, e de algum certificado oficial, poucas cartas viajam pelo mundo. Na bolsa tradicional do carteiro já não cabem as remessas atuais, que têm a forma de pacote e não tanto de envelope. As pequenas mercadorias, desde empresas e entre indivíduos, abarcam a correspondência atual.

O destinatário desfruta da conveniência de acompanhar os movimentos do pedido de seu celular, desde o momento em que sai do ponto de emissão, e o ajuda a estar no lugar e na hora certa para a recepção. As empresas de entrega também triunfam sobre o Correio. E, para os mais avançados, os terminais automatizados permitem recolher as mercadorias sem a necessidade de chaves ou qualquer coisa que não seja um telefone celular.
 

Os street food markets

A tecnologia atinge até o negócio mais humilde. Quem disse que a venda ambulante exige pagamento em dinheiro? Nada de circular por aí com o cofre a tiracolo, o que sempre é um risco. Um pequeno dispositivo pode converter um simples celular em um terminal de vendas, permitindo o pagamento eletrônico e fornecendo ao empresário informações detalhadas diretamente no próprio celular. Não há barreiras.
 

Outras profissões tradicionais

São várias as empresas que podem aproveitar as vantagens da impressão 3D. As próteses para implantes dentários e cirúrgicos são bastante populares. Elas permitem um trabalho totalmente personalizado, sem rejeições e sem falhas no design.

Os mais visionários já pensam na criação de peças orgânicas. Além da saúde, os ofícios aparentemente distantes entre si, como a confeitaria e a joalheria, compartilham um grande benefício: reservar o trabalho criativo para o que realmente for necessário. Quando não é assim, a máquina faz o trabalho. Desse modo, é possível criar peças idênticas de forma rápida e massiva, sem desperdiçar nada de matéria-prima. Para esboços, protótipos, peças em série...

É claro que, além desses negócios, as indústrias mais acostumadas a trabalhar em série, como o automóvel ou os eletrodomésticos, têm um grande aliado aqui.