The Daily Prosper
Machine learning: a tecnologia utilizada pelas empresas para inovar

Machine learning: a tecnologia utilizada pelas empresas para inovar

As TIC (Tecnologias da Informação e Comunicação) foram integradas de tal forma que, hoje em dia, é impossível imaginar como era a nossa vida sem elas. E quando parecia que não podiam mais nos surpreender, surgiu o conceito de machine learning – sistemas capazes de aprender por eles mesmos sem necessidade do ser humano. O aprendizado automático, focado na inteligência artificial, abre as portas para uma nova era, cujas aplicações são tão diversas como impossíveis de vislumbrar.


A tecnologia machine learning cria soluções que aprendem de maneira automática, da mesma forma que uma pessoa. A Inteligência Artificial (AI em inglês) nos permite definir algoritmos preditivos que capacita as máquinas a revelar comportamentos futuros, identificar padrões e melhorar seus próprios sistemas, graças aos dados que recebem constantemente.

E isso não seria possível sem o Big Data. Sua capacidade de recompilar enormes quantidades de informação e permitir o acesso a ela, de forma ágil, faz com que os sistemas de aprendizado extraiam todo seu valor e o integrem ao software, de modo que desempenhem ações sem a necessidade de uma programação humana prévia. Dessa forma, as máquinas são capazes de se adaptar às mudanças no ambiente em tempo real.

Embora esses avanços pareçam novos, suas aplicações não são. Toda vez que navegamos na internet, usamos os assistentes de voz da Apple e Google, consultamos informações meteorológicas ou assistimos à publicidade do Facebook estamos fazendo uso do aprendizado de máquinas. Essas tecnologias, consideradas cognitivas, são tão penetrantes que as usamos sem perceber.
 

Técnicas de predição para as empresas

Até agora, a tecnologia permitia ter uma perspectiva descritiva da atividade da empresa, com base em dados que descrevem possíveis tendências futuras. Isso é o que conhecemos como Business Intelligence, que reúne dados do passado e os classifica para analisar a situação atual e desenvolver estratégias futuras.

No entanto, o aprendizado de máquinas vai muito mais longe, porque seu sistema é baseado na previsão de padrões, e não na classificação dos mesmos. A tecnologia já não está focada no passado, e sim no futuro, antecipando o comportamento do consumidor.

Ao mesmo tempo, ela também não se concentra nos padrões gerais de comportamento, como fazia até agora, mas os individualiza, de cliente a cliente. O que supõe um potencial enorme para estabelecer estratégias de negócio – por exemplo, ao prever o padrão de consumo de um mercado muito específico com uma confiabilidade próxima a 100%.

"Graças ao Big Data, os sistemas de machine learning foram desenvolvidos para realizar tarefas por conta própria"

"Graças ao Big Data, os sistemas de machine learning foram desenvolvidos para realizar tarefas por conta própria"

Machine learning, o melhor aliado para atender ao cliente

As possibilidades oferecidas por esta tecnologia são tão variadas que sua capacidade total ainda é desconhecida. Os sistemas de reconhecimento facial ou ocular, o diagnóstico de doenças, a criação de medicamentos ou a condução autônoma são algumas das técnicas baseadas nela.

No campo empresarial onde ela melhor se aplica é o departamento de atendimento ao cliente, pois melhora a experiência do usuário como nunca antes visto, ao mesmo tempo em que faz da marca o companheiro perfeito do consumidor.

A Customer Lifetime Value (CLV) é uma das soluções mais solicitadas. Centrada no cliente, ela fornece uma análise confiável de sua relação com a empresa, estabelecendo se é um usuário duradouro, o investimento realizado nele e se é preciso lançar uma campanha específica de fidelidade. O sonho de todo departamento de publicidade.

Portanto, trata-se de uma ferramenta básica que permite prever a fuga de clientes, direcionando os recursos da empresa para aqueles que exigem maior reforço. Por exemplo, ela é capaz de conservar os usuários que iam deixam de ser usuários criando um sistema automático de envio de e-mails, com ofertas personalizadas.
 

Um valor agregado empresarial

O objetivo de cada negócio é atrair clientes e conservá-los. Nesse sentido, a segmentação do público, agrupando-o de acordo com características e gostos semelhantes, para elaborar estratégias que otimizem o serviço, foi um marco comercial. Agora, o aprendizado automático dá um passo além para oferecer novos produtos e serviços personalizados, não com base em grupos, mas em usuários individuais. E, tudo isso, sem a necessidade de uma força de trabalho dedicada exclusivamente a essa tarefa, o que aumenta a eficiência do negócio ao máximo.

Descobrir tendências futuras e automatizar tarefas antes realizadas por pessoas significa uma vantagem nas interações da empresa com o cliente, permitindo que ela se adiante às necessidades do consumidor e ofereça respostas baseadas em evidências.

Esse potencial vai fazer a diferença nos negócios futuros. Por isso os grandes grupos estão se concentrando nesta tecnologia. Não em vão, o ano de 2017 foi o que mais se investiu em empresas especializadas em machine learning: 17 bilhões de dólares, quatro vezes o que foi gasto no anterior.