The Daily Prosper
Lance sua ideia de negócio ao estrelato

Lance sua ideia de negócio ao estrelato

“O complicado não é ter uma ideia. Há muitas pessoas com ótimas ideias. O importante é o desenvolvimento", afirma Ignacio Pardo, diretor de estratégia da Sonar Ventures, produtora, incubadora e aceleradora de startups localizada em Madrid.


O mais complicado quando se trata de iniciar um novo negócio é fazer um bom plano de negócios, estruturar o projeto, elaborar seu desenvolvimento e executá-lo. É uma tarefa complexa na qual muitos empreendedores se afundam. A tudo isso, devemos acrescentar a complexidade de encontrar financiamento.

Se você tem uma ideia e não quer morrer tentando realizá-la, o melhor é se apoiar em uma incubadora ou em uma plataforma de lançamento. Isso dependerá do estado do seu projeto. Se estiver nos estágios iniciais, é melhor escolher a primeira opção; se você já deu os primeiros passos, selecione a segunda opção. Desde o surgimento, em 2005, da primeira aceleradora de startups nos Estados Unidos, a Y Combinator, esses centros se encarregam de avaliar a viabilidade técnica, financeira e mercadológica de novas ideias no mundo todo. Se você se unir a uma delas, o apoiarão e guiarão na hora de colocar seu negócio em funcionamento ou para que ele continue crescendo.

Contar ou não com o apoio de uma ferramenta como essa pode fazer a diferença na execução de um negócio. O Ministério da Fazenda da Espanha acredita que participar de uma incubadora de empresas pode aumentar em até 85% as possibilidades de sobrevivência e crescimento de um negócio.

Em geral, todas elas costumam oferecer serviços de aconselhamento jurídico, marketing e comunicação, ensinam como desenvolver um plano de marketing e vendas e, inclusive, disponibilizam um espaço físico e ajudam no acesso a um financiamento e a um capital inicial. Mas se você olhar bem, há diferenças entre elas. Por princípio, todas ajudam a desenvolver novas tecnologias, mas muitas são especializadas em um determinado setor. É o caso da Orizont, com sede em Pamplona. Esta aceleradora espanhola, pertencente à empresa Sodena, promove projetos relacionados com o setor agroalimentar. Outras concentram seus esforços no turismo, na educação, na mecânica ou no comércio eletrônico. Na hora de escolher uma ou outra incubadora, você também deve saber se deseja se relacionar com uma empresa ou uma universidade, ou se prefere ser independente. Escolher a alternativa certa é uma tarefa complexa. Aqui estão quatro possibilidades.

"Participar de uma incubadora de empresas pode aumentar em até 85% as possibilidades de sobrevivência e crescimento de um negócio"

Orizont

Aceleradora localizada em Navarra, pertence à empresa Sodena e se dedica ao setor agroalimentar. Se você entrar para participar do seu programa, receberá 110 mil euros, com a condição essencial de estabelecer o domínio social da empresa em Navarra – divididos em 20 mil euros sob a forma de capital, em troca de 9% dos acionistas, 80 mil euros sob a forma de um empréstimo participativo e um bônus de 10 mil euros para contratar os serviços necessários (análise de mercado, marketing, contabilidade...).

As startups que fazem parte de seu programa de aceleração, com base na Lean Startup, uma metodologia que busca reduzir os ciclos de desenvolvimento por meio da experimentação através de hipóteses e lançamentos de produtos para obter a opinião dos consumidores, contam com o apoio de grandes empresas como Coca-Cola, Viscofan, Ebro Foods, Kaiku, Florette ou Mahou-San Miguel, que fazem parte do conselho consultivo da Orizont e, inclusive, abrem suas portas para ensinar os empreendedores como desenvolvem seus negócios. Além disso, todas as startups têm um ou dois mentores – colaboradores das empresas mencionadas que são responsáveis por realizar um acompanhamento mais contínuo e personalizado de seus projetos.

 

Cloud Incubator Hub

Esta incubadora e aceleradora acabou de conseguir o primeiro lugar no ranking global de viveiros de empresas avançadas do estudo analítico Los servicios que prestan los viveros de empresas en España. Ranking 2016/2017, elaborado pela Universidade Rey Juan Carlos e pela Fundación de las Cajas de Ahorros (FUNCAS) e focado na aceleração de projetos relacionados com a Internet das Coisas e as Tecnologias da Informação.

Desde a Universidade Politécnica de Cartagena (Múrcia), o cofundador e diretor organizacional Andrés Camillo apoia, juntamente com sua equipe, as startups do mundo todo, uma vez que também possui um sistema de incubação não presencial. Eles não seguem nenhuma metodologia específica de aceleração, o que fazem é programar atividades personalizadas segundo as características de cada uma das startups suportadas. “Na Cloud Incubator Hub acreditamos na aceleração orgânica das empresas, buscamos fomentar o espírito empresarial através de equipes formadas por pessoas de diferentes origens e de mentores que são verdadeiros gurus”, afirma Camillo.

 

Tetuan Valley

Karel Escobar é o responsável por dirigir este espaço. Ele chegou à direção depois de participar de um programa de bolsas de estudo do Banco Santander e agora ajuda que startups tecnológicas de desenvolvimento de fintech, software, marketplaces e aplicativos levantem voo.

A Tetuan Valley oferece um programa completamente gratuito em troca do compromisso de fazer parte de sua comunidade, já que sua plataforma de lançamento é baseada na colaboração de antigos empreendedores que, após seu programa de aceleração, tornam-se mentores – apoiando novos projetos, ajudando na organização de eventos ou oferecendo palestras.

O sistema de colaboração não termina com os ex-participantes no programa. Esta incubadora tem acordos com escritórios de advocacia, agências de marketing e outras empresas que realizam serviços necessários para iniciar uma startup.

Recentemente, junto à Astronout, criaram a acelerada Seed Rocket, de onde realizam atividades voltadas para atrair o investidor, a fim de ajudar as empresas a procurarem capital externo para continuarem desenvolvendo sua atividade.

 

Sonar Ventures

Se você tem espírito empreendedor, mas não tem uma ótima ideia, esta é sua escolha. “Na Sonar Ventures vimos uma necessidade no mercado e desenvolvemos uma ideia para cobri-la. Quando sabemos que funciona, criamos a empresa e buscamos os trabalhadores e o empreendedor que será o futuro diretor da empresa”, explica Ignacio Pardo, responsável de Estratégia da Sonar Ventures.

Esta produtora, incubadora e aceleradora de startups com sede em Madrid mantém pelo menos 40% do capital das empresas que cria. “Antes de lançar uma ideia, a desenvolvemos e comprovamos no mercado. Em primeiro lugar, é fundamental escutar o cliente. Não se deve ter medo de ter a ideia roubada. Você deve testá-la porque pode ser muito boa, mas se o mercado não precisa dela ou não está bem desenvolvida, a empresa não funcionará”, diz Pardo.