The Daily Prosper
Fobia social: ¿qué es y cómo tratarla?

Fobia social: O que é e como tratá-la?

A fobia social é um medo exagerado de ser julgado pelos outros, até o ponto em que esse sentimento se torna um obstáculo nas atividades diárias.


Sentir medo ou vergonha é habitual e, embora não pareça, também é saudável. É algo que todo mundo sofre em algum momento, porque a situação possui uma carga de exigência ou, simplesmente, porque trata-se de timidez: medo de expressar uma opinião em público, de cair no ridículo... Reconhecer esse medo é o primeiro e fundamental passo para mudarmos.

"A dúvida é um dos nomes da inteligência" Jorge Luis Borges

Mas se esses sentimentos fazem você cair em um “círculo vicioso” ou consumem muito tempo e energia na sua vida, talvez seja hora de tomar uma atitude e controlar essas emoções. Assumi-las e aceitá-las é indispensável para que elas deixem de lhe causar danos.

 

Precisamos de emoções negativas

Você não deve ter medo desses sentimentos. Afinal, desde imemoriais, tratam-se de emoções que nos permitem sobreviver em situações de risco. Em outras palavras: precisamos delas para viver, para sermos seres humanos completos.

No entanto, se a ansiedade, o medo e a preocupação impedem que você desenvolva suas habilidades e aproveite as oportunidades oferecidas, você deve pôr fim a essa insegurança social. Alguns desses sintomas podem gerar um estado de vigília:

  • Causar tontura, taquicardia, transpiração excessiva, náusea ou nervosismo extremo diante de determinadas situações, como falar em público e sentir-se o centro das atenções, ou diante de certos pensamentos.
     
  • Experimentar preocupação ou se sentir inquieto praticamente todos os dias.
     
  • Ter pensamentos negativos por antecipação com frequência.
     
  • Cansar-se facilmente.
     
  • Ter dificuldade de concentração.
     

Uma vez identificado o problema, como pode ser acompanhado?

 

Uma oportunidade para mudar

O seguinte passo é ser muito consciente de que sua fobia não é uma desvantagem, e sim uma oportunidade de mudar, melhorar, ser mais sábio e se amar mais. Você tem de experimentar toda uma série de emoções para apreciar a vida em todas suas dimensões. Ela às vezes apresenta momentos bons e outras vezes ruins.

Você pode converter seus medos em uma ocasião para impulsionar tudo aquilo que ama, ao mesmo tempo em que se propõe a experimentar novas atividades e maneiras de encarar a vida. Você pode canalizar isso através de exercícios de expressão emocional ou então expor seus medos arriscando a fazer coisas diferentes. Você pode participar de novas atividades: esporte, música, teatro...

A reorganização vital que exige combater o medo social proporciona a oportunidade perfeita para se adquirir novas ferramentas, abrir novas portas e desenvolver novos traços emocionais que certamente vão trazer muitos efeitos colaterais... dos mais positivos. 

 

Veja o lado positivo do medo

Existem várias ferramentas que podem ajudar a lidar com o medo. Para começar, os livros de autoajuda podem ser um bom complemento para começar o trabalho, bem como as disciplinas de relaxamento e o exercício físico. Tratam-se de ideias e recursos que estão aí para ajudar a qualquer momento.

No que diz respeito aos livros, existem muitos e bons; por exemplo, Manual prático para o tratamento da timidez e da ansiedade social, de Martin M. Antony e Richard P. Swinson, editado por Desclée De Brouwer. É um livro tão delicado quanto prático, oferecendo uma descrição científica perfeita e um programa para conseguir superar a ansiedade.

Se você quiser deixar a teoria e passar para a prática, é fundamental concentrar-se no presente. Mas se você precisar de mais, também há técnicas para frear a ansiedade:

  • Elaborar listas para ajudar a racionalizar seus medos.
     
  • Praticar a respiração profunda: embora exija alguma técnica, é algo que você pode fazer praticamente em qualquer lugar. Lembre-se de praticar a respiração abdominal, não a torácica, e faça isso de forma lenta e profunda. Não tenha pressa ao expirar e faça isso pelo menos cinco vezes consecutivas, seja em um espaço reservado no chão da sua casa ou em qualquer lugar, de uma maneira mais sutil, por exemplo, enquanto trabalha em seu escritório.
     
  • Apoiar-se na família e nos bons amigos para sair de pensamentos negativos: são as pessoas certas para você expressar suas opiniões, preocupações e emoções dá muito mais trabalho manifestar-se assim diante de desconhecidos ou em ambientes estranhos. O “pior” que pode ocorrer é você fortalecer seus laços com essas pessoas.
     
  • Mas talvez o essencial seja mudar o ponto de vista: reconhecer e aceitar seus próprios medos, assimilá-los como parte de você, ter consciência de que nem todos os momentos da vida têm de ser confortáveis e agradáveis e considerar as dificuldades como um desafio.

"A grande descoberta da minha geração foi que os humanos podem alterar suas vidas alterando suas atitudes mentais" William James

A combinação desses fatores é o melhor instrumento para evitar que os sentimentos negativos assumam o controle da sua vida e ser mais conscientes de até onde você pode chegar. O que está esperando para tentar?