The Daily Prosper
Diversidade cultural: sabe tudo o que contribui para sua vida?

Diversidade cultural: sabe tudo o que contribui para sua vida?

A diversidade cultural, além de ser um sinal de empatia e respeito, nos ajuda a aprender, a crescer como pessoas e, inclusive, sermos mais inteligentes.


De vez em quando, arma-se um escândalo na internet. A imagem do conselho de administração de uma empresa, de um grupo de trabalho de algum setor público ou do júri de uns prêmios culturais aparece na imprensa e revoluciona as redes sociais.

O motivo costuma ser a homogeneidade desses coletivos: todos senhores de certa idade, pele branca e vestidos com ternos idênticos. E o Twitter dispara: “Onde estão as mulheres?”, “Eles não me representam”, dizem alguns. “Nossa sociedade é assim?”, outros perguntam.
 

Mas o que diz o censo?

A resposta, com base nos dados de um país como a Espanha, é um não rotundo. De acordo com a publicação España en cifras 2017, os estrangeiros representam 9,5% da população residente no país ibérico, com a maioria das pessoas provenientes do Marrocos e da Romênia (desses dois países chegam 31,1% dessa parcela da população).

Estes números, no entanto, não devem nos enganar. A imigração não é um fenômeno novo, podemos encontrar espanhóis com tons de pele, crenças religiosas, costumes e idiomas dos mais diversos. Em suma, a Espanha é um país onde a diversidade cultural tem reinado por muito tempo.

"Os pontos de vista diferentes criam ambientes de maior riqueza, que acabam sendo mais eficientes e decisivos"

"Os pontos de vista diferentes criam ambientes de maior riqueza, que acabam sendo mais eficientes e decisivos"

A diversidade nos enriquece

Embora, infelizmente, alguns reajam com medo (ou pior, com violência) à presença do que é diferente, a diversidade cultural é um fenômeno que nos enriquece a todos. Ela nos torna mais tolerantes, mais abertos e até mesmo mais inteligentes. Por essa razão, e por mera empatia, todos devemos trabalhar para criar espaços mais inclusivos: começando pelas escolas, continuando em nosso ambiente social e familiar e, é claro, nas empresas e organizações.

Mais eficientes

Um estudo de 2006 da Universidade de Stanford colocou vários grupos para resolver um mistério no estilo dos romances de ficção. Os grupos foram formados com a presença de indivíduos de diferentes raças. Verificou-se que as equipes diversificadas foram mais eficientes na solução do problema. As diferentes perspectivas no momento de abordar o desafio (com base em culturas e experiências distintas) foram fundamentais para resolver o mistério proposto.

Mais aberto a opiniões diferentes

Contrariamente ao que se poderia pensar, quando discutimos sobre questões sociais, conversar com pessoas de diferentes origens nos torna mais receptivos a opiniões diferentes das nossas. Isso foi demonstrado por um estudo em conjunto de várias universidades da Califórnia, onde 350 estudantes foram dispostos em grupos para discutir questões polêmicas, mas de interesse social (como a pena de morte).

Verificou-se que quando as opiniões diferentes vinham de pessoas de outras etnias, elas provocavam maior reflexão no grupo, principalmente entre os participantes brancos.

Mais criativos e inovadores

Pode ser, simplesmente, uma profecia do óbvio. Mas os grupos e empresas que valorizam a inovação e as novas ideias são beneficiados pelos ambientes diversificados. Aliás, costumam melhorar o desempenho, no caso das empresas.

A razão pode ser que a diversidade cultural faz com que os membros do grupo antecipem diferentes abordagens aos problemas, fazendo com que trabalhem mais para defender seu ponto de vista. De acordo com um estudo da Economic Geography com 7.615 organizações, isso permite que as empresas que possuem uma força de trabalho culturalmente diversificada criem produtos mais inovadores.

E com maiores benefícios

As empresas que incorporam uma força de trabalho diversificada ganham mais. Isso é confirmado por um estudo recente da consultoria McKinsey, presente neste artigo da revista Forbes. As empresas com maior paridade de gênero nas posições gerenciais têm 21% mais chances de ter benefícios acima da média. Esse número sobe para 43% no caso das equipes com diversidade étnica e cultural.

Tudo isso sem mencionar o interessante e divertido que é celebrar o Ano Novo Chinês, o prazer de saborear um kebab quentinho e recém-feito ou a riqueza de diferentes culturas. Afinal, compartilhar costumes e experiências distintas nos faz crescer.
 

Educar desde a infância

Embora a tolerância e o respeito possam ser parte da personalidade de cada um, é muito importante incentivar desde pequeno. Educar através desses valores, tanto nas escolas quanto em casa, é educar com base no respeito e na consideração pelos outros. É educar com base na aceitação da diversidade e admitir as diferenças. É ajudar a melhorar a convivência social.

Inculcar esses princípios desde uma idade precoce significa aumentar a possibilidade de interação social com outras pessoas, desenvolver o pensamento e outros valores, como a humildade, e ter uma mente aberta a opções e crenças diferentes das nossas, aceitando que existem outras formas de pensar.