The Daily Prosper
Como criar um negócio online

Como criar um negócio online

As novas tecnologias desempenham um papel fundamental em nossa sociedade. Seu impacto não apenas mudou a maneira como as pessoas interagem, mas também revolucionou o setor de negócios. O comércio eletrônico ou E-commerce designa a compra e venda de produtos ou serviços entre pessoas e / ou empresas, por meio de redes de computadores, e cresce em ritmo vertiginoso.


De acordo com os dados mais recentes da Comissão Nacional de Mercados e Concorrência, o comércio eletrônico ultrapassou os 30.000 milhões de euros em 2017, na Espanha, 25,7% a mais que no ano anterior.

O que é um negócio online?

O novo quadro socioeconômico levou muitas pessoas a buscar no empreendedorismo seu meio de subsistência e o número daqueles que optam por novas fórmulas tecnológicas para lançar seus próprios negócios aumenta. A venda de produtos em uma loja online tem uma grande vantagem: permite atingir um público mais amplo do que o comércio tradicional; embora também tenha desvantagens, já que a conquista e retenção de usuários é mais complexo, devido à sua maior concorrência.

O passo a passo para a criação de um negócio on-line é mais fácil do que parece. Um exemplo disso é Barrabés. Em 1988, Carlos Barrabés, natural de Benasque, uma pequena cidade nos Pirineus Aragoneses, juntamente com um dos seus irmãos, montou uma loja online de equipamentos de esqui e de montanha. Foi tão bem sucedido que, só nos Estados Unidos, o seu portal fatura dois milhões de euros por ano.

Outro exemplo, este em grande escala, é o da empresa americana Amazon. Jeffrey Bezos fundou uma empresa em 1995 para vender livros online. Em um mês, distribuía cópias em 45 países. Um ano depois, e com 2.000 visitas diárias à plataforma, Bezos se tornou o rei do comércio eletrônico e aumentou a diversidade de produtos. Hoje é a maior loja online do planeta.

Passos para montar um negócio online

Antes de dar um salto, pode ser interessante reunir informações sobre as possibilidades de incentivo a empreendedores ou sobre cursos on-line, como os oferecidos pelo Banco Santander, que mostram como criar um negócio on-line, passo a passo.

Entre eles, vale destacar o curso sobre comércio eletrônico e empresa digital, que conta com cinco especialistas do mundo dos negócios como guias, para mostrar as oportunidades que o mundo online pode oferecer ao seu negócio. Explica todos os canais de vendas on-line possíveis, bem como o uso das redes e negócios sociais.

O site do Banco Santander também oferece outros treinamentos sobre transformação digital, que definem as áreas de atuação e apresentam as diretrizes para solucionar com sucesso esse desafio. No portal da entidade, você também pode encontrar conferências de especialistas que lançam novos paradigmas digitais. Entre os palestrantes, Javier Cuesta, presidente dos Correos; Susana Voces, diretora geral do eBay na Espanha; o Vicent Rosso, co-fundador da BlaBlaCar Espanha.

negócio online de sucesso

Para criar um negócio online de sucesso, é necessário ter um bom produto, conhecê-lo e acreditar nele. Com isso, não quer dizer que basta o produto ser de qualidade. Você precisa saber se o produto tem um mercado em potencial, ou seja, compradores interessados ​​e quais são os concorrentes. Existem muitas ferramentas gratuitas que podem nos ajudar a testar o terreno, como o Google Trends, que fornece informações sobre a popularidade das palavras que os usuários usam para pesquisar e comprar um determinado produto. Eles são as chamadas palavras-chaves. Encontrá-las requer um estudo mais importante do que parece, já que eles são a chave para posicionar nosso negócio nos mecanismos de busca e atrair clientes para as páginas em que oferecemos nossos produtos.

É importante que a estratégia de vendas seja acompanhada de um projeto social que nos torne mais competitivos e, claro, que sirvam de suporte em nossa estratégia de marketing. Decidimos, por exemplo, vender alimentos e suplementos para animais de estimação. Um negócio que, além de competir com outras empresas dedicadas à mesma atividade, enfrenta clínicas veterinárias e grandes lojas. As pessoas se preocupam cada vez mais com a higiene e saúde dos animais e, se divulgarmos nossas recomendações e serviços em um blog, tais como creches ou oferta de salões para cães, a loja vai ser mais interessante e atraente. Não podemos esquecer que Google, o principal mecanismo de busca, recompensa a criação de conteúdo útil e relevante para nossos clientes ao colocar nosso site nos primeiros resultados. Lembre-se que poucos usuários passam da primeira página do sistema de busca.

A escolha do produto é tão importante como a definição do modelo de negócio a ser implementado. Seja claro sobre o público-alvo, suas características, necessidades e preferências. Dependendo do tipo de cliente, encontraremos diferentes tipos de comércio eletrônico.

Business to Business (B2B).Todos os seus participantes são empresas. De acordo com o INE, no primeiro trimestre de 2018, 32,1% das empresas com 10 ou mais empregados fizeram compras através do comércio eletrônico e uma em cada cinco vendeu algum produto ou serviço através deste canal.

Business to Consumer (B2C).Aqui as empresas estão relacionadas aos consumidores. Permite uma relação muito direta entre a marca e o usuário.

Business to Business to Consumer (B2B2C).Agrupa o B2B e o B2C, isto é, transações comerciais entre empresas e entre a empresa e os consumidores finais. Esse modelo amplia o mercado e centraliza a oferta e a demanda.

Consumer to Business (C2B).Transações comerciais originadas pelo consumidor final, que estabelecem as condições de venda para as empresas.

Consumer to Consumer (C2C).Interações entre consumidores. A chamada economia colaborativa. Um leque crescente com novas aplicações, redes e negócios sociais voltados à cooperação.

Servidores e campanhas de marketing

O próximo capítulo é descobrir o melhor servidor. Alibaba.com é uma plataforma de contato entre vendedores e distribuidores, catalogada por setores. Tenha em mente que se você é estrangeiro, embora os preços sejam mais competitivos, poderá enfrentar alguns problemas. O idioma, a alfândega, segurança sanitária, saúde ou qualidades exigidas nas áreas em que o produto será distribuído e que não necessariamente o são no seu país de origem. Um servidor local nos dará mais segurança e é possível verificar sua reputação mais rapidamente.

É hora de lançar o produto. O design e a hospedagem na web são o próximo desafio. Também, a plataforma de pagamento e tudo relacionado à proteção de dados. Existem empresas dedicadas a isso que oferecem todos os serviços para que só tenhamos que nos preocupar com a venda.

Se foi feito um bom estudo de palavras-chaves, podemos projetar o site, o menu, os links, os títulos e outros elementos das páginas de acordo com critérios de SEO, o conjunto de técnicas para otimizar o posicionamento da loja online nos motores de busca.

O risco econômico é menor do que aquele que ocorre quando se promove um negócio tradicional e, dada a evolução dos mercados, a tendência é que todos os negócios, mais cedo ou mais tarde, tenham presença na internet.