The Daily Prosper
CityCop: a rede social da segurança cidadã

CityCop: a rede social da segurança cidadã

O engenheiro de computação Nadim Curi criou o CityCop, um app para melhorar a segurança cidadã que indica caminhos e áreas mais seguras


 

Como combater os delitos que acontecem nas ruas e não são comunicados à polícia? A falta de confiança nas autoridades e a burocracia faz com que muita gente desista da ideia de denunciar um crime. Sem denúncias, os crimes não são investigados. Sem denúncias, cresce a impunidade. De acordo com o relatório Segurança cidadã com rosto humano: diagnóstico e propostas para a América Latina, do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento,  60% dos crimes não são denunciados na América Latina. Sabendo disso, o engenheiro de computação Nadim Curi criou o CityCop, aplicativo móvel para que os usuários façam alertas e registrem qualquer problema ou crime que vejam ou sofram nas ruas.

O objetivo de Curi é reunir e mostrar, em um único local, toda a informação recopilada através do app com o objetivo de evitar os crimes e superar a falta de confiança nas autoridades. Outro objetivo, segundo o empreendedor, é reduzir o obscurantismo que beneficia os delinquentes. Seu criador o define como o Waze da segurança. Se o Waze recomenda o caminho mais eficiente de acordo com o trânsito e os incidentes ocorridos com os usuários, o CityCop recomenda o caminho mais seguro.

As pessoas podem receber alertas sobre as áreas que mais visitam, como seu trabalho, sua casa e o colégio dos filhos. Para respeitar a privacidade, os usuários podem notificar as incidências de maneira anônima ou usando um perfil fictício. Além disso, Curi planeja compartilhar a informação com as autoridades. Ainda que tal informação não tenha valor legal, seria útil para gerar padrões de criminalidade, o que já está sendo feito com a Policía de Investigações do Chile.

Curi, que foi escolhido como Inovador Menor de 35 da América Latina 2017 pela MIT Technology Review em espanhol, sabe que um dos desafios para consolidar o CityCop é evitar alarmes falsos. Para tanto, o importante é conseguir o maior número de usuários possível. Não é a mesma coisa que uma única pessoa avise sobre um tipo de problema (um assalto, por exemplo) ou que o aviso seja enviado por dezenas de usuários. Quando existem vários alertas sobre uma situação, a informação ganha peso. Atualmente, o app conta com mais de 220 mil usuários, com um índice de 9,2% de usuários ativos mensais no último ano.

Além do Chile, o CityCop também é utilizado no Uruguai, Brasil e Argentina. A ideia de Nadim é que seja utilizado em escala global. O CityCop recebeu o apoio da Start Up Chile, e em 2017 passou a formar parte da aceleradora Techstar Austin, nos Estados Unidos. Agora, seu objetivo é implantar-se nesse país e lançar o negócio no resto do mundo. No final das contas, segundo ele, trata-se de uma necessidade básica que deveria ser garantida em todos os países da melhor maneira possível: a segurança cidadã.