The Daily Prosper
Calcula tu huella ecológica respondiendo a 10 preguntas

Calcule sua pegada ecológica respondendo a 10 perguntas

A maneira de viajar, comer e climatizar a casa são apenas algumas das nossas atividades diárias que afetam diretamente a mudança climática.


No último dia dois de agosto, a humanidade esgotou todo o orçamento ecológico do ano. “Emitimos mais carbono do que os oceanos e bosques podem absorver em doze meses, pescamos mais peixes, cortamos mais árvores e consumimos mais água do que o planeta pode produzir no mesmo período”, avisou, nesse mesmo dia, um comunicado da ONG internacional Global Footprint Network. Desta vez, o chamado Dia da Sobrecarga da Terra chegou um dia antes que em 2016, e onze se comparado a 2015. Devemos retroceder 48 anos, até 1969, para encontrarmos um consumo sustentável.

Um dos indicadores mais utilizados para medir o efeito da humanidade é a pegada ecológica. “Ela estima a superfície de terra e água produtivas (cultivos, pastos, bosques e ecossistemas aquáticos) necessárias para gerar os recursos e absorver os impactos de nossas atividades; depois compara tais dados com a área que existe, a biocapacidade da Terra”, explica o técnico em eficiência energética do programa de Clima e Energia da WWF Espanha, Georgios Tragopoulos. Segundo o mais recente relatório Planeta Vivo, da WWF, produzido em 2016, tal quociente foi 1,7; ou seja, necessitamos o equivalente a 1,7 planetas para manter as taxas de consumo atuais.

Porém, ao contrário da crença popular de que uma única pessoa não pode mudar o mundo, um artigo publicado recentemente na revista Environmental Research Letters considera que as ações individuais têm um efeito mais imediato e efetivo do que as grandes políticas ambientais. Um bom ponto de partida pode ser reduzir nossas emissões de gás de efeito estufa (GEE), medidas em quilogramas de CO2 (CO2eq). Tais emissões respondem por 60% do impacto global e estão implícitas em aspectos tão cotidianos como a energia gasta nas residências, na alimentação, nos resíduos e no transporte. Para simplificar o assunto, vamos propor dez perguntas que te darão uma ideia da sua selfie ecológica.

 

  1. Com que frequência você come produtos de origem animal?

Produzir um quilo de carne de porco emite 4,8 kg de CO2, e a mesma quantidade de batata gera apenas 0,13 kg. “Os alimentos com maior pegada ecológica são as carnes e os lácteos, mas podemos minimizar seu impacto se são produzidos localmente, na temporada certa e se o consumo é variado”, disse o nutricionista e presidente do Comitê Científico da Sociedade Espanhola de Nutrição Comunitária (SENC), Javier Arancera, em uma conferência no último mês de agosto. Com uma dieta vegetariana, deixaríamos de emitir 0,8 toneladas de CO2 por pessoa a cada ano, segundo o estudo do Environmental Research Letters. [Veja aqui, o calendário de peixes do Greenpeace; e aqui, o de verduras e frutas da OCU, uma organização espanhola de consumidores].

  1. Você faz bom uso da energia em casa?

Na Espanha, existem 25,2 milhões de vivendas, e elas consomem um terço da energia utilizada no país, segundo dados da Inarquia. Nesse aspecto, não podemos nos esquecer de que, também segundo a Inarquia, 21% dos edifícios espanhóis têm mais de 50 anos. “O mero fato de se ter um bom isolamento reduz a demanda energética à metade”, explica Tragopoulos. Outra ajuda é ajustar a climatização: com cada grau a menos de calefação, economizamos 8% de energia. No verão, o uso do ventilador de teto em vez do ar-condicionado, gasta entre 80 e 90% menos de eletricidade, ilustra o técnico da WWF. Além disso, podemos optar por fontes renováveis. [Aqui, algumas produtoras e distribuidoras].

  1. Quanto lixo você gera? Você recicla?

Segundo dados da FAO, no mundo inteiro são desperdiçados anualmente 1,6 bilhão de toneladas de alimentos, o que equivale a 3,3 bilhões de toneladas de CO2. “Devemos comprar de maneira planificada e aproveitar tudo o que compramos”, propõe Tragopoulos. [Aprenda sobre a cozinha de aproveitamento com este livro.] Reciclar reduz cerca de 0,2% das emissões per capita por ano, segundo o estudo da Environmental Research Letters.

  1. Você bebe água engarrafada?

A Espanha, por exemplo, ocupa o quinto lugar mundial no consumo de água mineral, segundo dados da organização Earth Policy Institute. Além de captar três litros de água por cada litro engarrafado, esta indústria necessita anualmente de uns 2,7 milhões de toneladas de plástico. Segundo uma publicação do Journal of Environmental Management, beber um litro e meio de água filtrada, em vez de engarrafada, pode economizar 0,34 kg CO2eq, o que em um ano supõe 163,50 kg de GEE a menos.

  1. Você tem animal de estimação?

Um recente estudo feito pelo pesquisador Gregory Okin, da Universidade da Califórnia (EUA), estima em 64 milhões de toneladas de dióxido de carbono ao ano o impacto da carne que comem os 163 milhões de cães e gatos domésticos dos Estados Unidos. Se tais animais formassem um país, ocupariam a quinta posição a nível mundial quanto à pegada ecológica, logo atrás da Rússia, Brasil, Estados Unidos e China.

  1. Como você se desloca no seu dia a dia?

Caminhar e utilizar a bicicleta, em vez de pegar o carro, pode economizar até 500 gramas de CO2 por pessoa ao dia. Segundo um estudo da pesquisadora Shreya Dave, do Instituto Tecnológico de Massachusetts, um ciclista gera pouco mais de 30 gramas de CO2 por quilômetro; e um carro, 160. Se você utiliza o automóvel, dirigir de maneira eficiente, de acordo com a Direção Geral de Tráfego Espanhola (DGT), reduz em 15% as emissões de CO2. [Aqui alguns conselhos].

  1. Que meio de transporte você utiliza em viagens longas?

Os deslocamentos de avião são os mais nocivos para o meio ambiente, pois emitem cerca de 230 gramas de CO2eq por quilômetro e passageiro. O segundo no ranking seria o carro. Os transportes coletivos são uma opção mais sustentável: segundo Tragopoulos, se podemos utilizar um trem, em vez de um carro, as emissões são reduzidas em 76%. Se deixamos de usar o avião, em 90%.

  1. A cada quanto tempo você troca de celular?

Na Espanha, são vendidos a cada ano cerca de 20 milhões de celulares, cuja fabricação emite 600 mil toneladas de CO2 al ano. “Para minimizar o impacto, é fundamental esgotar a vida útil de cada aparelho, que está entre cinco e sete anos de uso”, recomenda Tragopoulos. Também podemos optar pelos mais sustentáveis (aqui, uma comparação). Os dois mesmos conselhos valem para a aquisição de qualquer aparelho eletrônico (o projeto europeu Eurotopten propõe os mais eficientes).

  1. Livro de papel ou e-book? Melhor fazer uma visita à biblioteca.

Produzir, transportar e vender um livro emite 3,85 quilos de CO2; um iPad gera ao redor de 0,0025 kg a cada hora de uso, segundo estimativas da organização Ecogeek. O impacto do primeiro é produzido uma única vez, e o do segundo será contínuo, durante toda sua vida útil. “Sinto muito, mas não existem soluções únicas”, lamenta o Greenpeace. Mas talvez exista: faça mais visitas à biblioteca.

  1. Você conhece o seu impacto?

Toda mudança profunda começa com o autoconhecimento. Se você quiser conhecer o impacto detalhado dos seus hábitos de consumo e ver como ele evolui à medida que introduz mudanças na sua vida, aqui está uma calculadora da sua pegada ecológica.

Por Elvira del Pozo