The Daily Prosper
Agruppa, a plataforma de alimentos saudáveis para todos

Agruppa, a plataforma de alimentos saudáveis para todos

Carolina Medina criou Agruppa, uma plataforma que classifica e organiza os pedidos dos comerciantes e facilita o acesso a alimentos saudáveis.


 

Em países como a Colômbia, do momento em que uma maçã é colhida nos campos até o momento em que chega às prateleiras do mercado, passa por cinco mãos. A extensa cadeia de intermediários faz com que produtos como a fruta cheguem a custar o dobro que um saco de batatas fritas. Nesse país, existem mais de 340.000 lojas de bairro que comercializam 70% das frutas e verduras.

Segundo a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), existem cinco milhões de estabelecimentos deste tipo na América Latina. Porém, eles enfrentam grandes dificuldades para conseguir uma distribuição eficiente e, por conta disso, encarecem seus preços. Para solucionar essa situação, Carolina Medina fundou a Agruppa. Através dessa empresa, desenvolveu uma plataforma móvel que reúne os pedidos dos pequenos comerciantes e permite competirem com estabelecimentos grandes na hora de comprar mercadoria.

Carolina Medina, com mestrado em Desenvolvimento Internacional e Emergências Humanitárias pela Escola de Economia e Ciências Políticas de Londres, tomou conhecimento desse problema quando investigou a causa dos maus hábitos nutricionais da população de sua cidade, Bogotá. Ela percebeu que as famílias sabem perfeitamente que alimentos são mais saudáveis, mas não têm dinheiro suficiente para comprá-los. Por outro lado, os comerciantes devem enfrentar os altos custos que implica transportar os produtos ao seu local, com um impacto que supõe até 20% dos seus ganhos. Essa estrutura ineficiente entre produtores e comerciantes acaba repercutindo no preço final.

O sistema digital de logística da Agruppa resolve essa situação ao coordenar os distintos atores da cadeia. Os vendedores podem fazer seus pedidos à Agruppa por SMS, através do seu app ou de uma ligação telefônica. A partir dos pedidos de cada loja, são criados grupos virtuais de compra nos quais se agrupam vários tipos de comerciantes. Depois, são organizados os inventários necessários e se realiza a compra direta com os agricultores. A Agruppa analisa os históricos de compra, classifica os pedidos que se solicitam aos fornecedores e calcula o preço mais justo para o comerciante. Também transporta os produtos à cidade e os distribui nos diferentes estabelecimentos a preço de custo.

Dessa maneira, beneficia os agricultores, que têm dificuldade para trasladar os produtos à cidade, e os microempresários, que se libertam de uma cadeia de abastecimento pouco sustentável. Segundo cálculos de Carolina Medina, que foi eleita pela MIT Technology Review en español entre os 35 ganhadores do Inovadores menores de 35 anos América Latina 2017, tal sistema de colaboração supõe uma economia de tempo e dinheiro que pode chegar a incrementar em 15% os lucros de cada negócio.

Carolina, que também forma parte do programa de empreendimento do Foro Econômico Mundial, Global Shapers de Bogotá, conseguiu abastecer 250 comércios de Bogotá em quatro anos, desde que fundou a empresa. Hoje, pretende consolidar a empresa, colaborar com mais comércios, e assim melhorar os preços, já que ao ampliar o número de pedidos se reduzem os custos. Ela confia em suas possibilidades de crescimento, pois ao otimizar a distribuição de alimentos e verduras não apenas facilita o dia a dia de donos de lojas e agricultores. Seu impacto vai além: ajuda a melhorar a saúde de toda a população.