The Daily Prosper
5 romances para escapar da rotina

5 romances para escapar da rotina

“A leitura nos dá um lugar para ir quando precisamos ficar onde estamos”, disse o acadêmico e aforista inglês Mason Cooley. Isso porque cada romance é uma jornada no tempo e no espaço, nos introduz na pele dos outros e nos apresenta a mundos e realidades paralelas. Apresentamos aqui cinco livros para você se desconectar da agitação diária e do estresse cotidiano.


Que nadie duerma, de Juan José Millás

Seja em suas colunas, artigos de jornal ou em romances como este, o talento de Juan José Millás para transformar a realidade é algo prodigioso.

Que nadie duerma, de juan josé millás

Que nadie duerma é instigador e viciante desde a primeira página: Lucía, programadora de computadores, perde o emprego e decide se aventurar como motorista de táxi, na esperança de encontrar, por acaso, seu velho vizinho – um ator que ela está perdidamente apaixonada.

Com Turandot, a famosa ópera de Puccini, como outro foco das obsessões de Lucía, o romance é construído através de conversas com os passageiros de seu táxi e de símbolos recorrentes, como os pássaros que a acompanham desde pequena. Millás consegue fazer com que o fantástico irrompa a vida cotidiana com seu estilo característico, cheio de jogos literários e subterfúgios que nos fazem sentir um pouco menos sozinhos. Com seus personagens, funciona. Com seus leitores, também.

Que nadie duerma vai ensinar você que nunca é tarde demais para mudar sua vida.
 

l'ordre du jour, de Eric Vuillard

Um livro perfeito para aprender mais sobre a Segunda Guerra Mundial e o aparelho econômico do regime nazista.

l'ordre du jour, de eric vuillard

Hoje, mais de 70 anos após o final do grande conflito, ainda há questões a serem respondidas. Como foi possível a ascensão e rápida expansão do Terceiro Reich na Europa? Quem apoiou economicamente Hitler e o partido nazista por quase uma década? O escritor francês Eric Vuillard, vencedor do Prêmio Goncourt 2017 (maior prêmio de literatura francesa), pretende responder a essas perguntas recorrendo à história ficcional dos encontros entre o Führer, empresários e líderes europeus – como Lord Halifax ou Kurt von Schuschnigg, chanceler austríaco antes da ocupação alemã.

Vuillard constrói com precisão aterrorizante as breves imagens de reuniões, encontros e banquetes em que os hierarcas nazistas articularam o apoio dos grandes empresários alemães, alguns de bom grado, outros vítimas de extorsões e ameaças. Hitler, Goebbels e Goering, entre outros, implementam suas estratégias para obter o controle absoluto do continente, enquanto alguns de seus benfeitores aproveitam a existência dos campos de concentração para adquirir trabalho escravo.
 

Le otto montagne, de Paolo Cognetti

Se você gosta dos romances de iniciação e do ambiente montanhoso, vai adorar Le otto montagne.

Le otto montagne, de paolo cognetti

Vencedor dos prêmios Strega na Itália e Médicis na França, este romance com a paisagem dos Alpes como pano de fundo se tornou um fenômeno de vendas na Europa. Não é um best-seller como tal, e sim uma história terna sobre a amizade entre dois filhos e a natureza como refúgio e espaço compartilhado.

“Seja qual for o destino, ele mora nas montanhas que temos sobre nossas cabeças”, diz o pequeno Ludo, narrador desta história com conotações autobiográficas. A pequena aldeia de Grana, o pico do Monte Rosa e a cidade de Milão são as principais localidades de um livro escrito com simplicidade, quase com modéstia, como se, ao revelar sua história, Cognetti estivesse revelando os segredos da sua infância. Deixe-se levar pela sua linguagem poética e descubra um dos autores mais promissores da literatura italiana. 
 

Last call, de Tim Powers

Last Call é ideal se o que você está procurando é evasão e fantasia com um toque de crítica social.

Last call, de tim powers

Magia negra, pôquer, o mito da fundação de Las Vegas e a maestria de um dos reis da ficção científica. Uma combinação tão imbatível quanto um pôquer de ases, agora em um único livro reeditado. O vencedor do World Fantasy Award e do Locus Award de 1993 retorna às livrarias para deslumbrar todos os tipos de leitores. Last Call, primeira parte de uma trilogia, conta a história de Scott Crane, um jogador de cartas profissional que descobre horrorizado que o que apostou em uma partida lendária de duas décadas atrás não foi nada menos que seu bem mais precioso: sua alma.

Tim Powers, autor de romances imprescindíveis do gênero de fantasia, como The Anubis Gates ou On Strange Tides, nos faz viajar até a meca do jogo, suas luzes de néon e um submundo habitado por deuses em uma luta eterna pela vitória final. Nas mãos talentosas de Powers, que conhece todos os truques literários e os executa com perfeição, as cartas são uma metáfora dos mistérios da vida e da habilidade e sorte necessárias para navegar por suas águas incertas. 
 

La chambre verte, de Martine Desjardins

La chambre verte oferece uma lição valiosa: a ganância é o pior dos inimigos.

la chambre verte, de martine desjardins

A Casa Delorme precisa de uma reforma urgente. E ela diz isso na sua cara, porque é a própria narradora deste romance gótico em que a ganância e a mesquinhez da família que a habita atinge dimensões absurdas e divertidas. A particular vingança do edifício, que até agora guardava cuidadosamente os segredos da família, é expor ao leitor as misérias de personagens dispostos a fazer qualquer coisa para acumular mais riqueza.

A escritora canadense Martine Desjardins recebeu o Prêmio Jacques-Brossard de Ficção Científica e Fantasia graças a esta fábula sarcástica. A autora usa com maestria o mistério que envolve a sala abobadada conhecida como “a câmara verde” para explorar as causas e consequências da ganância ilimitada. Sua mistura de humor negro e toques fantásticos torna sua leitura algo tão sugestivo quanto refrescante.