Nesse Black Friday, sinta-se seguro comprando on-line

Ao fazer compras on-line, é essencial conhecer os riscos a que estamos expostos, para evitar roubos e possíveis fraudes.

A leitura vai levar 2 minutes

Ao fazer compras on-line, é essencial conhecer os riscos a que estamos expostos, para evitar roubos e possíveis fraudes.


Black Friday e Cyber ​​Monday são dois dias herdados do mercado anglo-saxônico que já se estabeleceram como mais um costume comercial em outros países, como a Espanha.

São duas datas bem marcadas no calendário, quando as vendas disparam. Apesar das lojas físicas também contarem com grandes descontos, a atividade real acontece mesmo é pela Internet.

É um reflexo da mudança que a sociedade está passando em termos de consumo. O V Estudo Anual de Comércio Eletrônico na Espanha, preparado pelo IAB Spain, destaca que 7 em cada 10 espanhóis compram on-line, ou seja, cerca de 20 milhões de pessoas, principalmente, em momentos especiais, como o Natal.

A ‘Black Friday’ começou na Espanha há oito anos e se tornou ainda mais popular com o boom de ofertas na internet.

Os produtos tecnológicos são os mais populares nesse dia, levando a um aumento nas vendas de até 60%, em comparação com um dia comum. Logo, vem os eletrodomésticos, depois, moda e esportes. Além disso, pouco a pouco, o setor de serviços também foi conquistando seu espaço com preços especiais como em voos e hotéis.

Como comprar online com segurança?

Em dias como Black Friday ou Cyber ​​Mondays ão muitas as oportunidades de se comprar por preços mais acessíveis. É aí quando os falsos anunciantes aproveitam para enganar os usuários.

Portanto, precauções devem ser tomadas e o site de compra precisa ser verificado. Às vezes, preços extremamente baixos podem oferecer pistas sobre possíveis fraudes.

Em primeiro lugar, existe uma maneira de garantir que o site é confiável. Basta checar se na barra de navegação aparece o desenho de um cadeado ao lado do endereço, que, por sua vez, deve começar por https: //. Isso significa que a página possui o protocolo de segurança SSL, que protege os dados pessoais do usuário.

Ao realizar uma compra online, as empresas pedem esses dados. Portanto, é aconselhável não fornecer mais do que o justo e necessário, limitando-se aos requisitos básicos de pagamento. O usuário deve estar totalmente ciente dos dados que compartilha e evitar fornecedores pouco conhecidos. É sempre aconselhável fazer compras em portais populares e estabelecidos.

À medida que a Black Friday se aproxima, algumas empresas aproveitam para aumentar os valores dos itens que serão ofertados nessa data, ainda que seja uma medida ilegal. Portanto, é aconselhável verificar o preço real, semanas antes, e verificar se o futuro desconto realmente valerá a pena.

Por outro lado, como é um evento que dura apenas alguns dias, atenção especial às políticas de devolução e cancelamento de pedidos, pois elas podem não ser as mesmas dos dias normais.

Essas dicas ajudarão o usuário a se sentir mais seguroao fazer compras online. No caso de ser vítima de roubo ou fraude de dados, a revolução do banco on-line e seus novos recursos permitem que você seja notificado sobre todas as despesas efetuadas. Os usuários do comércio eletrônico devem se acostumar a revisar periodicamente os movimentos de suas contas para verificar se não há movimentos estranhos ou cobranças duplicadas.

Se o usuário perceber uma cobrança estranha no cartão de crédito e na conta bancária, ele poderá explicar ao banco o que aconteceu e tomar as medidas apropriadas. No entanto, sendo prudente e precavidoé muito difícil que isso aconteça.

Assim, a Black Friday, que acontece em 29 de novembro, deve ser um dia de comemoração procurando por bons produtos pelos melhores preços.

 

Banco Santander ajuda as pessoas a prosperar na sua vida digital, como parte do seu compromisso por um banco responsável. 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar

Tecnologia “blockchain” para proteger o meio ambiente

As cadeias de blocos podem oferecer uma nova visão da luta contra a mudança climática, a proteção da biodiversidade e a segurança da água e do ar. As propostas se baseiam em incentivos controlados com tokens e criptomoedas e em processos descentralizados e confiáveis.