Três conselhos para controlar seus gastos

É fundamental lembrar a importância de planejar, registrar e revisar nossos gastos.

A leitura vai levar 4 minutes

Quantas vezes você checou o saldo da sua conta bancária no final do mês e ficou sem saber onde foi parar o seu dinheiro? Financiamento, luz, alimentação, compras. Todos esses fatores influenciam. Planejamento, registro e revisão são essenciais para evitar situações como essa. 


À medida que as pessoas vão envelhecendo, suas despesas também vão mudando. Por exemplo, uma pessoa de 25 anos e trabalhando, provavelmente vai usar seu salário para pagar o aluguel, fazer compras, para o lazer ou uma viagem. Por outro lado, quando se tem 40 anos, as prioridades são outras.

Normalmente, a pessoa já tem uma família, financiamento da casa própria, a educação dos filhos (se tiver), o carro. De qualquer forma, ambos têm um objetivo em comum: chegar ao final do mês sem estar com a corda no pescoço. Sentir-se “relaxado”, nesse momento, é muito gratificante.

Para que isso aconteça, é importante ter uma atitude proativa e não reativa. Uma pessoa é proativa quando ela planeja, registra, avalia seus gastos, verifica seu saldo no cartão de crédito, faz um orçamento e antecipa possíveis contingências. O contrário, ou seja, ser reativo, é quando não se tem o controle e reage por impulso a momentos inesperados.

Por isso, além da “regra 50-30-20”, “a caixinha do lazer” e “a escada semanal”, você pode seguir outros três simples passos para conhecer bem os seus gastos.

Economizar para ter uma reserva

É recomendável preparar um orçamento junto com a família, em que as receitas e as despesas sejam calculadas antes do início do mês. O financiamento da casa, as compras, a luz ou a água são gastos fixos. Assim, será muito mais fácil saber o que deve ser feito para evitar chegar apertado no final do mês. Mas esse não é o único objetivo. Também é muito importante ter em mente a opção de economizar.

Embora, normalmente, os salários sejam regulares (exceto para autônomos ou empresários), pode ser que em alguns meses você tenha mais gastos do que em outros.  Por exemplo, no caso do IPTU ou da declaração do imposto de renda. Com sorte, algumas dessas obrigações fiscais até permitam que você receba algo de volta, mas é melhor ser cuidadoso com esse assunto.

Ter um “colchão” para imprevistos é essencial e para cria-lo é fundamental economizar.  O melhor é planeja-lo de forma automática. Primeiro, no início do mês, entenda qual a quantia que você precisa economizar para esse fundo, de preferência, aquela com que você se sinta mais confortável. Quando já tiver decidido, o próximo passo é programar a transferência periódica desse valor, da sua conta salário para outra diferente. Ai, é só seguir assim até atingir o seu objetivo.

Saiba que este fundo deve cumprir duas condições muito importantes:

Disponibilidade, liquidez. Ou seja, poder acessar o dinheiro de forma fácil e direta.

Segurança. Aposte nos fundos em que você não perca dinheiro.

É melhor não ter expectativas em obter benefícios com este fundo. Devemos lembrar qual é o seu principal objetivo: economizar dinheiro para situações de emergência.

Informe-se sobre ofertas e promoções do mercado

Mesmo que pareça um trabalho pesado, sempre temos a opção de percorrer diferentes supermercados em busca das melhores ofertas. Mas, com certeza, entre parentes, amigos ou colegas, existe alguém que sabe onde estão as melhores promoções e o melhor custo-benefício. Você pode comparar seus hábitos de compra com os deles e, assim, saber exatamente o que está gastando e o que está economizando.

Recomenda-se tentar evitar compras por impulso, já que, mesmo que não se note na hora, esse produto nunca é realmente necessário. Esse tipo de consumo é o maior inimigo de que quer economizar.

Controle a economia pelos aplicativos para smartphones

Os métodos tradicionais de registro de despesas estão desaparecendo pouco a pouco. Hoje em dia, o ideal e mais confortável é optar por aplicativos que guardam todos os movimentos realizados em uma conta bancária (pagamentos com cartão de crédito, saques, transferências).

Aqui, apresentamos alguns dos aplicativos mais populares para controlar os gastos:

Money Plan. Para se ter uma visão global das despesas e receitas. É uma iniciativa do Banco Santander que permite adicionar contas de qualquer instituição financeira para administrar o dinheiro de forma simples e automatizada.

Mobills Finanzas Personales. Ideal para gerenciar o orçamento sem desvios excessivos. Esse aplicativo estabelece um plano familiar ou pessoal, registra os dados por localização e alerta com antecedência sobre as contas a pagar. Além disso, conta com gráficos interativos para analisar, de forma fácil, a situação financeira, em tempo real, e controlar as despesas do mês.

Wallets. Para atender a um objetivo de economia a médio prazo. Apresenta, de forma muito gráfica, se as estimativas estão sendo cumpridas. No final do mês, oferece um resumo visual para que você possa fazer mudanças e acabar com as despesas desnecessárias ou economizar mais.

Fintonic. Para controlar as comissões bancárias. Os produtos financeiros, geralmente, estão sujeitos a uma série de comissões. Fintonic atua como um “otimizador”, analisa o FinScore (a qualificação que o banco dá ao cliente), oferece conselhos sobre como melhorá-lo e, assim, conseguir negociar com a entidade para obter melhores condições para seus produtos financeiros. Gratuito em todos os smartphones.

52 semanas. Propõe uma fórmula para economizar, praticamente sem que você perceba. Na primeira semana se economiza um euro, na segunda, dois euros e assim por diante até a semana 52. Quando o ano terminar, você terá acumulado 1.378 euros. É como se fosse um jogo, por isso pode se tornar um recurso educativo para ser usado em família e, também, ser interessante para as crianças, em casa.

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar

Educação financeira para as crianças: a economia nas primeiras fases da vida

É importante conversar com as crianças sobre o dinheiro de uma forma natural. E explicar que ele é resultado do esforço e do trabalho.

6 conselhos para cuidar da sua segurança financeira

Phishing é um termo em inglês que se refere à tentativa de desvendar senhas, através de campanhas que simulam ser de plataformas de confiança.

Saber sobre finanças ajuda a controlar nosso patrimônio

As finanças estão no ar. Assim como o amor, elas estão nos feriados, no cinema, nas vendas, no pagamento extra, na moto que você alugou para o fim de semana. No entanto, sabemos pouco sobre elas.