Internacionalização das PME na Espanha

A resolução, entusiasmo o inventividade são alguns dos valores que traçam o perfil daqueles que iniciam a aventura de abrir uma nova empresa.

A leitura vai levar 2 minutes

Dizem que o espírito empreendedor é padrão. A resolução, entusiasmo, inventividade, independência, perseverança, positivismo ou inconformismo são alguns dos valores que traçam o perfil daqueles que, em algum momento, iniciam a aventura de abrir uma nova empresa


E não é algo exclusivo das grandes fortunas. Pelo contrário. Há muitas (talvez a maioria delas) grandes empresas internacionais que começaram como uma pequena empresa familiar até o momento em que decidiram expandir as fronteiras.

A internacionalização é um dos processos que talvez cause mais insegurança ao empreendedor (e é lógico, porque muitos outros requisitos são demandados, além do conhecimento sobre administração comercial). Talvez isso explique que, atualmente, apenas 3% das pequenas e médias empresas espanholas embarcaram nesse barco, segundo a CEOE.

Encontrar o momento adequado

Uma das primeiras perguntas que se deve fazer, caso deseje internacionalizar sua empresa, é se você está realmente preparado para iniciar esta fase, isto é, se será capaz de adaptar os processos internos, produção, administração ou custos da nova estrutura.

Obviamente, você também deve examinar a equipe atual e ver exatamente até que ponto você terá que aumenta-la e adequa-la de acordo com as as novas necessidades. Devem ser pessoas que conheçam o mercado, além de dominar o idioma e entender as características particulares do país.

Escolher o destino apropriado

Ao escolher o mercado para o qual vamos exportar, devemos ter certeza de que nosso produto encontrará seu lugar. Para isso, será necessário realizar uma pesquisa de mercado, que avalie o nível de aceitação (participação em congressos, feiras ou outras reuniões internacionais podem ser úteis), hábitos de consumo, concorrência ou custos.

Além disso, a legislação do país de destino, os controles alfandegários aos quais estaremos sujeitos e as possíveis ajudas administrativas devem ser examina dam (tanto do nosso governo regional ou estadual, quanto do país em questão), bem como identificar de forma clara os pontos fortes e fracos do novo mercado.

A exportação como opção alternativa 

Uma vez analisados ​​todos e cada um dos aspectos precedentes, é possível que surjam dúvidas. É então, quando devemos pensar primeiro em exportar, ao invés de internacionalizar.

Ter um parceiro local para servir como distribuidor, geralmente, não envolve grandes investimentos e pode nos fazer ganhar tempo, a fim de estarmos prontos para iniciar a internacionalização. Mas cuidado, não é aconselhável se jogar nas mãos de qualquer distribuidor: é essencial apostar em quem conhece bem o mercado e suas características particulares, mantendo uma comunicação frequente e fluida com ele.

Capacitação

No processo de internacionalização, o carisma não é tudo. Podemos ter coragem e autoconfiança, mas grande parte do sucesso desta aventura está em algo muito mais básico: o conhecimento. Portanto, é conveniente se preparar muito bem, para dominar, por exemplo, a operação do comércio exterior, as estruturas legais, fiscais ou burocráticas que possam nos afetar.

Por onde começar?

Hoje existem diferentes ferramentas interessantes para lançar as bases de uma operação de internacionalização. É o caso do Santander Trade, do Banco Santander.

Através deste portal, a entidade oferece aos seus clientes informações sobre o mercado internacional e serviços adaptados para ajudar as empresas a se expandirem com sucesso.

Suas ferramentas incluem uma série de indicadores-chave para ajudar a escolher os países mais atraentes para cada atividade internacional. Além disso, oferece alguns dos melhores bancos de dados a serviço das empresas de importação e exportação, recursos e alertas de conteúdo.

Também, inclui calculadoras de tarifas de mais de 150 países e um novo programa de treinamento on-line certificado pela Câmara Internacional de Comércio com temas relacionados ao desembarque em mercados estrangeiros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar

Estes são os 5 empregos mais pagos na Espanha em 2017

O mercado de trabalho nem sempre é fácil, mas algumas profissões podem…