Pequenos campeões jogando pela igualdade

Banco Santander apoia seu o potencial transformador de futebol com atividades como o Santander Football Can Match, em que as crianças jogam pela igualdade.

A leitura vai levar 3 minutes

Futebol, o esporte mais seguido no mundo, cria um vínculo único com aqueles que o apreciam. Transmite valores positivos e cheios de paixão como motor de prosperidade. Por isso, o Banco Santander apoia seu potencial transformador com atividades como o Santander Football Can Match, em que as crianças jogam pela igualdade.


Sentiam “frio na barriga”, diziam aos seus amigos o que iam fazer, contavam os dias no calendário, avisavam aos pais para que não esquecessem a data. Não jogavam por nenhum título, mas para eles não havia prêmio melhor do que aquele que estava por vir. E, finalmente, chegou o dia. Nesta quinta-feira, um time de futebolistas muito especiais passou a manhã imitando seus ídolos, ao jogar futebol na Plaza Mayor de Madri, o melhor estádio possível para esses jovens atletas. Um privilégio para eles e uma alegria para os que os amam.

O emocionante encontro de futebol faz parte do completo programa de atividades que o Banco Santander, como principal patrocinador, organizou em função da final da UEFA Champions League, que acontece no sábado, no Estádio Metropolitano, em Madri. A iniciativa Football Can, lançada pela empresa presidida por Ana Botín, destaca o enorme potencial que o futebol tem para ajudar a sociedade a prosperar, visto a transformação que causa, quando se convive com ele. Algo confirmado pelo ex-jogador Ronaldo Nazário, imagem global da empresa, através da sua própria experiência: “Nasci em um bairro muito carente do Rio e graças ao futebol consegui realizar meus sonhos. Sim, é possível”.

Foi precisamente esse potencial que levou a empresa a tornar-se patrocinadora oficial, por três anos, da máxima competição europeia de futebol. Assim, o Banco Santander fortalece seu vínculo com o esporte rei, depois de anos patrocinando as principais competições de futebol da América Latina, como a CONMEBOL Libertadores, e LaLiga Santander, na Espanha. Para Ana Botín, com este acordo “continuamos a apoiar o esporte, porque é mais uma forma de ajudar as comunidades onde atuamos a prosperarem”.

Santander Football Can Match

Nenhum jogador de Liverpool entrou no campo da Plaza Mayor. Nem do Tottenham, os dois finalistas no jogo de sábado. As “equipes” dos pequenos jogadores não ocupam capas de jornais, nem espaços de televisão, mas desempenham um papel fundamental na sociedade.

 

As vinte crianças, que se divertiram muito no centro da capital da Espanha, com idades entre 8 e 12 anos, vêm de nove ONGs que se destacam por seu compromisso com a integração de crianças que estão doentes, de jovens que tenham algum tipo de deficiência e de pessoas em risco de exclusão social ou residentes nos lugares mais desfavorecidos do planeta.

As organizações que participaram deste jogo tão especial foram:

  1. Cesal, uma organização com 30 anos de história, que promove o desenvolvimento das pessoas mais desfavorecidas do mundo.
  2. Fundação También que, a partir da prática de esportes adaptados, busca a inclusão de pessoas com deficiência física.
  3. Deporte y Desafío, cujo objetivo principal é a integração social de pessoas com deficiências físicas e intelectuais por meio do esporte.
  4. Prodis, uma associação que, com base no seu compromisso ético, se dedica a melhorar a qualidade de vida das pessoas com deficiência intelectual e das suas famílias.
  5. AECC, Associação Espanhola Contra o Câncer, entidade que lidera o esforço da sociedade para reduzir o impacto causado pelo câncer e melhorar a vida das pessoas.
  6. Balia, fundação cuja principal missão é promover a inclusão social de menores em risco de exclusão social.
  7. Down Madrid, tem por objetivo a defesa do direito à vida e da dignidade das pessoas com síndrome de Down ou outra deficiência intelectual, bem como a promoção e implementação de todas as atividades destinadas a alcançar sua plena integração.
  8. Red Deporte, com duas décadas de experiência e a convicção do valor do esporte como ferramenta para a mudança social no mundo.
  9. Unoentrecienmil, a única ONG na Espanha comprometida a dedicar todos os benefícios das suas atividades a um projeto de pesquisa anual contra a leucemia infantil.

Os vinte pequenos campeões não poderiam ter tido melhores companheiros de aventura, no campo de futebol 7, instalado na Fan Zone preparada pelo Banco Santander, na Plaza Mayor de Madri. Ronaldo Nazário, embaixador da UEFA Champions League, foi o responsável por dar o pontapé de saída.

Neste jogo, ao contrário da final que será disputada no Estádio Metropolitano, todas as crianças venceram e levantaram juntas o troféu da igualdade.

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar

Como se comunica uma emergência quando o sinal cai

Mais de 80.000 espectadores, na maioria argentinos, lotaram as arquibancadas do histórico feudo Madrileno. River Platee Boca Juniors jogam uma partida, a princípio, impossível, completamente inimaginável, até poucos dias. 

Os grandes momentos da história da Liga dos Campeões

Do voleio majestoso de Zidane ao escorregão agonizante de Terry, a Liga dos Campeões deu aos seus torcedores bons e maus momentos, desde que substituiu a Copa Europeia, em 1992, como a competição mais importante do continente.

10 estádios de futebol com verdadeiro sabor à Champions

Milhares de pessoas apaixonadas, ano após ano, sofrem, gritam e desfrutam juntas. Milhares de espectadores vão aos estádios da Liga dos Campeões para viver os sentimentos mais profundos.