Diversidade de gênero como fórmula de sucesso nos negócios

Nenhum setor da nossa sociedade pode ser entendido sem considerar a igualdade entre homens e mulheres, ou pelo menos, lutar e implementar medidas para alcançá-la.

A leitura vai levar 1 minutes

Nenhum setor da nossa sociedade pode ser entendido sem considerar a igualdade entre homens e mulheres, ou pelo menos, lutar e implementar medidas para alcançá-la. Dessa forma, empresas, instituições e organizações se concentram na diversidade de gênero como um fator fundamental para o progresso social.


A igualdade de gênero é, além de um direito humano fundamental, um fator chave para alcançar um mundo pacífico, próspero e sustentável. Apesar dessas evidências, existem dados que preocupam, o que significa que ainda há muito trabalho a ser feito.

Segundo a ONU, 1 em cada 5 mulheres e meninas entre 15 e 49 anos admitem ter sofrido violência física ou sexual nas mãos de seus parceiros. Ainda, 49 países não contam com leis para protegê-las contra a violência sexista. Já no local de trabalho, elas continuam ganhando 24% menos do que eles.

Por esse motivo, nos últimos anos, a luta pela igualdade e oportunidades de gênero se intensificou entre instituições, empresas e organizações. “Alcançar a diversidade de gênero é a chave para o sucesso no mundo de hoje”, disse, em mais de uma ocasião, Ana Botín, presidente do Banco Santander, uma referência mundial na luta pela igualdade, assim como a própria entidade que preside.

Mais de 54% da força de trabalho do Grupo Santander é formada por mulheres. Seu programa mais destacado é o Geração 81, em que se inclui a iniciativa Mulheres com S, que busca promover o talento feminino no campo profissional reforçando sua liderança.

O Banco Santander amplia suas iniciativas além do território espanhol:

  • Accelerating You. Programa do Reino Unido que busca fortalecer a liderança das mulheres, motivá-las a criar seu próprio projeto e ajudá-las a alcançar seus objetivos pessoais e profissionais.

 

  • Female Side of Business. Este é um projeto instalado na Polônia focado no empoderamento feminino por meio de reuniões com as principais líderes mundiais.

 

  • No Brasil, o Grupo assinou com o Banco de Desenvolvimento da América Latina, no ano passado, uma linha de crédito de 42 milhões de euros para PMEs administradas por mulheres. Além disso, ainda conta com o Prospera, seu principal programa de microcrédito, do qual 65% delas foram beneficiadas.

 

  • No México, as mulheres com pequenas empresas respondem por 91% dos clientes do programa Tuiio.

 

  • Na Argentina, o Santander Rio criou o Programa Inspira, que oferece produtos financeiros a empresárias, proprietárias de PMEs ou profissionais.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar

Diversidade educacional: tudo começa na escola

Nossos filhos pararam de ir às creches. Talvez continuemos usando o termo, mas agora o correto é dizer “escolas infantis”. Não é uma questão de terminologia.

Igualdade de oportunidades na seleção de profissionais

A ferramenta ResumeNets, finalista do Explorer Awards, permite que consultores e departamentos de RH automatizem a filtragem de currículos.

Mulheres vítimas de violência sexista que se tornam sobreviventes

A Fundação Ana Bella ajuda mulheres que são maltratadas a se reintegrarem à sociedade.