Como mudar o mundo com um “litro” de luz


A leitura vai levar 2 minutes

Camilo Herrera criou um sistema para oferecer luz e internet de maneira gratuita a zonas isoladas, de conflito ou afetadas por catástrofes naturais


Camilo Herrera se define como um “antiempreendedor”. Ele acredita que a maior parte das inovações são destinadas a pessoas que têm muitos recursos e que podem ter acesso a elas. Por isso, este jovem inovador se centra em setores da população “sobre os quais ninguém pensa e aos quais ninguém se dirige”. Um exemplo disso é seu projeto Um Litro de Luz, que tem como objetivo ajudar lares com poucos recursos e sem luz elétrica. Embora tenha começado com um projeto na Colômbia, hoje se trasladou a oito países.

Um Litro de Luz consiste em aproveitar garrafas de plástico descartadas para criar uma espécie de lâmpada capaz de iluminar o interior de casas sem conexão à rede elétrica. Combinando água e cloro, este invento consegue fazer com que a luz seja refletida no interior das garrafas e se expanda no cômodo da casa. A garrafa é colocada em um orifício nos telhados e as casas se iluminam.

O projeto evoluiu desta ideia inicial ao ponto de conseguir levar eletricidade e internet a áreas isoladas através do seu novo dispositivo ELIOT (Energy Light Internet of Things, em sua sigla em inglês). Graças a um poste nos quais se integram energia solar, baterias e routers, que se conectam à internet via satélite, este “antiempreendedor” consegue fazer com que comunidades inteiras possam se conectar à internet e disponham de luz elétrica.

Estes postes, de 6 metros de altura, dispõem de reguladores automáticos que permitem marcar as horas nas quais ficam acesos e regular a duração da bateria. Os dispositivos têm 100.000 horas de vida útil. Durante este período, a organização de Herrera oferece apoio aos reparos necessários para os postes (com materiais ou componentes) através de um serviço denominado LIFE (Light and Internet For Ever). Atualmente, trabalham na Colômbia, Gana, Quênia, Marrocos, Chile, Brasil e Equador, países nos quais conseguiram “democratizar o acesso a estes serviços públicos”.

Com o objetivo de levar estes serviços às áreas que mais os necessitam, Um Litro de Luz conseguiu firmar uma aliança com o Google através do programa Desafio Google. O objetivo desta colaboração é criar pacotes que incorporem os componentes necessários para que os habitantes destes locais possam criar os postes sozinhos. Estas caixas serão distribuídas em áreas de conflito ou afetadas por desastres naturais nas quais o acesso à internet e à rede elétrica se tornou impossível.

Este jovem colombiano, reconhecido como Inovador menor de 35 Colômbia 2016 pela MIT Technology Review em espanhol, considera que esta tecnologia servirá para aplacar as duras condições que surgem após uma catástrofe. O que começou com uma garrafa com água e cloro acabou sendo um projeto de assistência humanitária em grande escala. O objetivo de Herrera continua sendo o mesmo: “Democratizar o que só estava pensado para uma elite.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar

Lâmpadas LED e banco sem papel: uma corrida contra o tempo para enfrentar a mudança climática

O Santander se comprometeu com um futuro mais sustentável. Há alguns anos, lançou um plano de eficiência que reduziu a pegada ambiental do grupo e envolveu os funcionários na diminuição do consumo e reciclagem.

Uma volta ao mundo para se adaptar aos novos modelos de trabalhos

Cada vez mais, as empresas estão transferindo parte do seu talento às suas filiais em outros países, para que possam viver uma experiência internacional.