Common Goal: o mundo do futebol comprometido com causas sociais

Common Goal arrecadou mais de 700.000 euros que foram investidos em projetos por todo o mundo.

A leitura vai levar 1 minutes

O espanhol Juan Mata, jogador do Manchester United, criou a Common Goal com o objetivo de que jogadores de todo o mundo doem 1% de seu salário para iniciativas solidárias. O projeto é apoiado pelo Banco Santander, que aposta pelo futebol, seus valores e seu potencial como motor de progresso.


Todos sabem que o futebol movimenta bilhões de euros. Há dois anos, Juan Mata lançou uma proposta aos seus colegas: doar 1% do seu salário para causas sociais. Assim, nasceu a Common Goal.

Fundada em 2017, graças à parceria entre Juan Mata e Jürgen Griesbeck, criador de outros projetos solidários, Common Goal colabora com mais de 125 organizações humanitárias em 80 países atendendo a quase 3 milhões de crianças.

A iniciativa foi bem recebida por todos e, em questão de semanas, apoiada por empresas como Banco Santander, Facebook, EA Sports ou Onefootball. De fato, a entidade presidida por Ana Botín tornou-se a primeira patrocinadora da Champions League, na temporada passada. Desta forma, o Banco Santander está novamente comprometido com o futebol, seus valores e seu potencial como motor de progresso. Para isso, lançou a iniciativa Football Can, pois acredita que o futebol pode inspirar as pessoas e a sociedade a melhorar suas vidas. O banco, também, quer se conectar com as pessoas da mesma forma que o esporte faz, principalmente, o futebol.

Common Goal tem mais de 300 membros entre jogadores, treinadores e empresas. O Presidente da UEFA, Aleksander Ceferin, foi o primeiro a colaborar e a ele juntaram-se jogadores como Chiellini, Alex Morgan, Hummels e Kagawa.

O time dinamarquês FC Nordsjaelland, por enquanto, foi o único clube que se juntou à iniciativa e arrecada fundos desde as suas categorias juvenis à adulta.

Como curiosidade, vale destacar que o Common Goal está presente, inclusive, no famoso videogame FIFA 19, com o personagem fictício Alex Hunter, graças à colaboração da EA Sports.

Common Goal arrecadou mais de 700.000 euros que foram investidos em projetos por todo o mundo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar

Apoio econômico, fundamental para a pesquisa oncológica

A Fundação Intheos ajudou a começar projetos de pesquisa, até mesmo em nível europeu, como, por exemplo, um voltado para tumores cerebrais em crianças, no Hospital Niño Jesús.

Serviços bancários inclusivos: como a tecnologia está eliminando o hiato

Ter acesso a serviços financeiros eficaz é crucial para o desenvolvimento econômico, além de ser um elemento importante nos esforços para erradicar a pobreza. 

Inclusão financeira, a chave para o desenvolvimento

É impossível ter desenvolvimento econômico enquanto houver pessoas sem acesso a serviços financeiros eficientes.