Atitude e determinação para transformar El Salvador

Enner Martínez, representante salvadorenho no programa Jovens Líderes Ibero-Americanos, está convencido da capacidade dos jovens de transformar o seu país.

A leitura vai levar 1 minutes

Enner Martínez, representante salvadorenho no programa Jovens Líderes Ibero-Americanos, está convencido da capacidade dos jovens de transformar o seu país

Com apenas 24 anos, Enner Martínez trabalha na área de Inteligência Competitiva do Ministério da Economia de El Salvador, traçando estratégias que permitam ao seu país mitigar suas deficiências e competir com o resto das nações do seu entorno. Por essa razão, ele faz parte do programa Jovens Líderes Ibero-Americanos, uma iniciativa que promove a liderança e o empreendedorismo entre os jovens universitários mais excepcionais da América Latina.

Enner valoriza muito este programa para impulsionar o talento, apoiado pelo Banco Santander, através do Santander Universidades, com a ajuda da Fundação Carolina: “É muito importante que os bancos trabalhem de mãos dadas com o setor público para melhorar nossas habilidades e aumentar nosso impacto”, enfatiza, quando questionado sobre iniciativas dessa natureza. O programa Ibero-americano de Jovens Líderes permite que jovens, como Enner, compartilhem suas experiências com os outros em meio a uma intensa agenda, que inclui reuniões, debates, conferências e visitas às principais instituições públicas e privadas da Espanha e da União Europeia. O objetivo é aumentar a capacidade de liderança humana e profissional dos estudantes universitários da região ibero-americana, mais de 650, em suas diferentes edições, para que possam desenvolver seu compromisso de atuar como agentes de mudança e transformação social na região Ibero-América.

As sinergias que ocorrem entre os jovens são muito empolgantes. Enner, depois de ter compartilhado conhecimento e impressões com o resto dos alunos, tem objetivos claros: “Meu trabalho no ministério me permite propor medidas que realmente mudem minha sociedade e causem um impacto positivo entre seus cidadãos”.

Mas o desafio enfrentado por Martínez e pelo resto dos jovens de seu país é muito significativo. El Salvador, além de ser o menor país de toda a América Central, tem o maior número de homicídios e um dos que tem – apesar de melhorar ano após ano – uma taxa de alfabetização mais baixa. Com uma economia baseada em suas cada vez menos rentáveis exportações aos Estados Unidos e o problema latente de violência nas ruas, são necessários gestos e atitudes que visem mudar a situação do país. “Há muito trabalho a fazer no meu país e é minha vocação contribuir e trabalhar para melhorar a vida dos outros.” Criador de vários projetos humanitários e a favor do empreendedorismo durante a sua fase acadêmica, o salvadorenho manifesta uma forte atitude, que nos faz acreditar que é possível construir um futuro promissor para El Salvador com base na determinação, atitude e entusiasmo. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar

Serviços bancários inclusivos: como a tecnologia está eliminando o hiato

Ter acesso a serviços financeiros eficaz é crucial para o desenvolvimento econômico, além de ser um elemento importante nos esforços para erradicar a pobreza. 

Apoio econômico, fundamental para a pesquisa oncológica

A Fundação Intheos ajudou a começar projetos de pesquisa, até mesmo em nível europeu, como, por exemplo, um voltado para tumores cerebrais em crianças, no Hospital Niño Jesús.

Inclusão financeira, a chave para o desenvolvimento

É impossível ter desenvolvimento econômico enquanto houver pessoas sem acesso a serviços financeiros eficientes.