A paixão pelo futebol não tem limites

A tecnologia pode mudar a maneira de viver o futebol para os fãs cegos, graças ao Fieeld, um dispositivo capaz de fazer a paixão do futebol ser ainda mais intensa.

A leitura vai levar 2 minutes

A tecnologia pode mudar a maneira de viver o futebol para os fãs cegos, graças ao Fieeld, um dispositivo capaz de fazer a paixão do futebol ser ainda mais intensa. 


Um gol do Cristiano, um drible do Messi, a última “gaúcha” do Neymar, uma parada do Oblak. São ações espetaculares que transformam o futebol em um espetáculo de massa, o único esporte capaz de gerar uma conversa entre duas pessoas que não se conhecem, localizadas em pontos opostos do planeta. Claro, com algo em comum: compartilham a mesma paixão pelo esporte rei.

Seja no próprio estádio ou pela TV, milhões de pessoas em todo o mundo adoram assistir seu time em campo. É o caso de Nickollas, um garoto brasileiro que tem uma verdadeira paixão pelo futebol. Sua deficiência visual não o impediu de ir toda semana apoiar seu time favorito, o Palmeiras, acompanhado por sua mãe, Silvia Grecco, que narra a ele cada uma das jogadas. É ela quem conta a ele tudo o que acontece em campo e o menino sente tudo com a mesma paixão que qualquer outra criança. Nickollas e sua mãe não perdem um único jogo, principalmente, o tradicional clássico paulista contra o Corinthians, que a cada temporada faz eles perderem o sono.

Essa história de amor, de superação e paixão pelo futebol que Nicko e sua mãe protagonizam todo fim de semana foi reconhecida pela FIFA, que, recentemente, os premiou com o “The Best”, como o “melhor fã de futebol”. Em um discurso cheio de emoção, a mãe de Nickollas definiu o futebol como “o esporte capaz de transformar a vida das pessoas”.

É por causa de histórias como a de Nicko que o Banco Santander promove projetos inovadores, pois acredita no poder transformador do futebol e em sua capacidade de melhorar a vida das pessoas. Assim, nasce o Fieeld, um dispositivo que, através do toque, permite às pessoas cegas sentirem as jogadas e curtirem, sem limites, a paixão pelo futebol.

Fieeld, sentir e viver o futebol com mais emoção

O Fieeld é o primeiro sistema de transmissão esportiva baseado no toque. O torcedor portador de deficiência visual pode acompanhar o movimento da bola o tempo todo, através de um ponteiro que vai se movendo pelo dispositivo, de acordo com as informações enviadas por uma rede de câmeras de alta definição distribuída por todo o terreno de jogo. As linhas do campo são impressas em relevo sobre um painel, o que as torna facilmente reconhecíveis ao toque. O ponteiro, que representa a bola, tem o tamanho e a sensação perfeitos para facilitar sua localização e rastreamento quando em movimento.

Em outras palavras, o que Fieeld faz é converter os dados coletados pelo movimento da bola, replicar cada jogada e refleti-la em um painel altamente sensível ao toque.

Trata-se de uma inovação tecnológica criada pela NOW, unidade especializada em inovação e tecnologia criativa da HAVAS GROUP e desenvolvida em conjunto com o Banco Santander. Essa iniciativa faz parte da estratégia #FootballCan, a aposta do Santander em transferir sua missão de marca para o mundo do futebol, destacando o impacto que esse esporte tem na sociedade e sua capacidade de transformar a vida das pessoas.

Juan Manuel Cendoya, Diretor Geral de Comunicação, Marketing Corporativo e Estudos do Banco Santander, acrescentou: “Fieeld é um exemplo claro de como os avanços tecnológicos e o futebol podem impactar positivamente a sociedade e melhorar a vida das pessoas, por isso desenvolvemos esse projeto. No Santander, apoiamos o esporte porque estamos comprometidos com o progresso da sociedade”.

Agora, o projeto está em busca de um parceiro tecnológico, a fim de expandir seu desenvolvimento para que as jogadas possam ser seguidas em tempo real. Enquanto isso, como banco patrocinador das 3 competições de futebol mais relevantes do mundo, sua intenção é doar um dispositivo para a UEFA, outro para a Libertadores e outro para a Liga Santander, para que todos os torcedores cegos possam ter acesso a uma ferramenta, cujo objetivo é contribuir para um futebol mais democrático.

Embora ainda seja apenas um dispositivo, Fieeld é um sinal claro de que o futebol pode tudo ede que o compromisso do Santander é se tornar um banco mais responsável e inclusivo.

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar

Apoio econômico, fundamental para a pesquisa oncológica

A Fundação Intheos ajudou a começar projetos de pesquisa, até mesmo em nível europeu, como, por exemplo, um voltado para tumores cerebrais em crianças, no Hospital Niño Jesús.

Inclusão financeira, a chave para o desenvolvimento

É impossível ter desenvolvimento econômico enquanto houver pessoas sem acesso a serviços financeiros eficientes.

Inclusão social e laboral, é um assunto pendente?

Em 2018, o Banco Santander contou com 1,7% de funcionários com deficiência como parte da sua equipe. Hoje é o Dia Internacional das Pessoas com Deficiência.