Banco responsável: um compromisso com os cidadãos

Os bancos têm se adaptado às necessidades sociais ao longo dos anos. Agora, eles trabalham para participar da evolução da economia sustentável

A leitura vai levar 2 minutes

Os bancos têm se adaptado às necessidades sociais ao longo dos anos. Fica para atrás a imagem quase ditatorial que os cidadãos lhes atribuíam. Agora, eles trabalham para participar da evolução da economia sustentável e até mesmo pelo respeito ao meio ambiente. 


Este compromisso das entidades é chamado de “Banco responsável”, e começou sua jornada há algum tempo. O conceito é definido pela presidente do Banco Santander, Ana Patricia Botín: “Trata-se de contribuir para o progresso de pessoas e empresas, tendo em vista o conceito de sustentabilidade”. 

Origens do Banco responsável 

Os primeiros traços do conceito foram vistos nos anos 80, quando o conhecido Grameen Bank, de Bangladesh, iniciou sua atividade com o objetivo de incentivar o financiamento de projetos para os mais desfavorecidos. Na verdade, por trás da entidade estava Muhammad Yunus, ganhador do Prêmio Nobel da Paz em 2006.  

Yunus era um professor de economia em Bangladesh e, durante a época da fome, ele veio com uma ideia: criar um sistema de empréstimos para a sociedade a fim de dar condições para criar pequenos negócios que permitissem às pessoas sobreviver. Portanto, estabeleceu com eles uma relação financeira baseada na confiança. O dinheiro era geralmente recebido por mulheres que não tinham renda ou endosso. A grande maioria conseguiu devolvê-lo no tempo combinado.  

Assim, o Grameen Bank é conhecido hoje por sua solidariedade e compromisso com aqueles que estavam em situação de extremo risco.  

Norma ASG  

O precursor foi o Grameen Bank de Bangladesh, mas o ponto de virada veio na crise de 2008. A mudança de mentalidade dos bancos veio como resultado de uma perda de confiança por parte dos clientes, que os exigiram maior transparência e comprometimento. 

Atualmente, o Banco Santander é uma das entidades que leva muito a sério a norma ASG: preocupação com o meio ambiente, responsabilidade social e boa governança. 

Qual é o seu objetivo?  

Pretendem colocar-se à frente dos planos que ajudam a melhorar as condições da sociedade, que influenciam o desenvolvimento econômico e incentivam a sustentabilidade.  

No caso do Banco Santander, se aposta por um crescimento inclusivo e sustentável que atenda às solicitações de seus clientes, que apoie ​​empresários e PMEs, promova a inclusão e destaque a educação como principal responsável pelo progresso social.  

Para isso, oferece serviços inovadores, levando em conta seus riscos e vantagens, e ajudando na transição para uma economia comprometida com o meio ambiente. Este compromisso com a sustentabilidade também tem sua influência no exterior, através de ajuda financeira a projetos que visem preservar a biodiversidade e melhorar a qualidade de vida dos cidadãos. 

O que os especialistas pensam?  

sociedade é quem valoriza positivamente o esforço que os bancos têm feito para se adaptar a ela e ser transparentes. Por outro lado, há aqueles que avaliam sua atividade de forma externa.  

Existem empresas de rating que estudam como as entidades se comportam e enviam relatórios à imprensa sobre fatores como a sustentabilidade ou a política de igualdade de gênero que adotam. Entre eles, destacam-se: 

– Índices Dow Jones de Sustentabilidade. São realizados há mais de 20 anos e analisam o comportamento sustentável de empresas dos setores econômico, social e ambiental. Tudo isso fez com que hoje seja uma referência mundial. 

– FTSE4Good. É o indicador de sustentabilidade da Bolsa de Valores de Londres. Começou a operar em 2001, juntamente com a UNICEF e envia dois relatórios por ano. Valoriza, acima de tudo, a responsabilidade social relacionada ao meio ambiente e aos princípios de investimento e consumo responsáveis. 

– Bloomberg Gender-Equality Index. Centra-se na análise das políticas de igualdade de gênero (atividade interna do banco, serviços oferecidos às mulheres …) 

– Sustainalytics. Sua sede é na Holanda, mas tem escritórios em Boston, Madri ou Toronto. Em 2010, foi eleita a melhor empresa da Europa em análise ASG.  

Banco Santander, uma das referências internacionais  

O grande trabalho realizado pelo Banco Santander no campo da sustentabilidade posicionou-o como a terceira melhor entidade do mundo, e a primeira na Europa, na aplicação dessas políticas, segundo o Índice Dow Jones de Sustentabilidade. Em apenas dois anos, subiu seis posições na classificação. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar

Lâmpadas LED e banco sem papel: uma corrida contra o tempo para enfrentar a mudança climática

O Santander se comprometeu com um futuro mais sustentável. Há alguns anos, lançou um plano de eficiência que reduziu a pegada ambiental do grupo e envolveu os funcionários na diminuição do consumo e reciclagem.

O fim do uso do petróleo se aproxima

Deixaremos de lado o petróleo porque será muito caro ou porque teremos encontrado alternativas? Esta matéria-prima está presente em todos os aspectos de nossas vidas. Você imagina o dia a dia sem usá-la? Saiba que este dia a dia está cada vez mais próximo.